Clique e assine com 88% de desconto

Atirador de Montreal é acusado de assassinato premeditado

Richard Henry Bain é suspeito de abrir fogo durante o discurso de vitória da primeira-ministra eleita de Quebec

Por Da Redação - 6 set 2012, 17h26

O acusado de executar um atentado durante o discurso de vitória da primeira-ministra eleita da província canadense de Quebec na terça-feira foi indiciado nesta quinta-feira. Richard Herry Bain, de 61 anos, vai responder por assassinato premeditado e três tentativas de assassinato.

Pauline Marois comemorava o resultado junto com militantes de sua agremiação, o Partido Quebequense (PQ).

Leia mais:

Leia mais: Atentado contra líder separatista de Quebec deixa um morto

Publicidade

O estado de saúde do criminoso, que havia sido hospitalizado na quarta-feira, foi considerado bom o bastante para que pudesse comparecer diante do tribunal,. Até o momento, nenhuma das partes envolvidas no caso pediram que Bain seja submetido a exames psiquiátricos.

Secessão – O Partido Quebequense defende a separação de Quebec, onde se fala o francês, do resto do país. Nos últimos nove anos, a província foi governada pelo partido federalista Liberal, do primeiro-ministro Jean Charest. Em administrações anteriores, o PQ já promoveu dois referendos sobre a secessão, em 1980 e 1995, e nas duas oportunidades a população escolheu continuar parte do Canadá.

Vídeo mostra momento em que Pauline Marois é retirada do local pelos seguranças:

(Com Agência France-Presse)

Publicidade