Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Sem Sheik, Willian tem obrigação aumentada com Liedson à espreita

Por Da Redação - 19 jun 2012, 21h02

A única mudança do Corinthians que venceu o Santos na Vila Belmiro para o Corinthians que decide a vaga na final da Copa Libertadores, nesta quarta-feira, será Willian na vaga de Emerson Sheik, que foi expulso na primeira partida. Com a responsabilidade aumentada no Pacaembu, Willian ainda terá uma sombra ansiosa pela mínima chance: Liedson.

O camisa 9 não foi relacionado para os confrontos diante de Grêmio e Santos e só voltou à lista do técnico Tite no domingo, quando o Timão foi derrotado pela Ponte Preta e Liedson atuou metade do segundo tempo. Para o confronto de volta das semifinais da Libertadores, o atacante ficará no banco de reservas disposto a agarrar qualquer oportunidade para mostrar seu valor.

Alheio à crise de Liedson com Tite e com a diretoria do Corinthians, Willian atuará ao lado de Jorge Henrique e Danilo no ataque do time que busca administrar a vantagem de 1 a 0 conquistada na Vila Belmiro e se classificar para uma inédita decisão de Libertadores. O lateral Fábio Santos, representando o elenco, confia no novo titular.

‘O Sheik é o nosso desafogo, porque o Jorge volta bastante e deixa ele com mais liberdade para chegar ao ataque, usar a velocidade contra os zagueiros adversários. Já o Willian marca mais e tem uma bela finalização, é mais jogada coletiva, não individual. Ele sabe da importância que tem no grupo e vai aproveitar a oportunidade’, pontuou Fábio Santos, garantindo plena confiança no futebol de Willian diante do Santos.Presença de Chicão é enaltecida – O zagueiro Chicão torceu o tornozelo no treinamento de segunda-feira, mas treinou normalmente nesta terça e está confirmado para enfrentar o Santos, para alívio do volante Ralf: ‘Ele tem experiência, tem o respeito de todos nós, faz uma ótima dupla com o Castán. Perderíamos muito, porque ele vem jogando constantemente como titular, mas ainda bem que se recuperou’.

Publicidade