Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Palmeiras deixa decisão sobre palco da final nas mãos dos jogadores

Por Da Redação
23 jun 2012, 16h48

Nem diretoria, nem Luiz Felipe Scolari. Serão os jogadores do Palmeiras que decidirão qual será o palco do primeiro jogo da final da Copa do Brasil, com o Coritiba, dia 4 ou 5 de julho. E, de acordo com o gerente de futebol César Sampaio, a tendência é que a Arena Barueri seja a escolhida.

‘A prioridade nossa é atender os atletas. Neste momento, a gente vai priorizar a comodidade e ver aonde eles se sentem mais à vontade. Em razão disso, a possibilidade de o jogo acontecer na Arena Barueri é grande’, declarou o dirigente, em entrevista ao site oficial do clube.

Das quatro partidas que mandou na Copa do Brasil, o Palmeiras levou três para Barueri – apenas o jogo de volta com o Coruripe, pela primeira rodada, foi no Jaime Cintra, em Jundiaí. No município da região metropolitana de São Paulo, o time alviverde venceu Paraná e Atlético-PR e empatou, na última quinta-feira, com o Grêmio.

Logo após a classificação diante dos gaúchos, aliás, surgiu o questionamento sobre o palco da final. Defensor declarado do Morumbi, Felipão preferiu não opinar desta vez. O técnico, contudo, já avisou que, assim como os jogadores, não se sente à vontade para jogar partidas decisivas no Pacaembu e vê o estádio do São Paulo com bons olhos pela capacidade maior.

‘Conversei com os atletas e, independentemente do estádio, temos que estar preparados para superar as adversidades. Ainda não está nada definido, mas pelo retrospecto positivo, a chance é grande de continuarmos em Barueri’, reiterou Sampaio, sem esquecer, porém, os problemas que os palmeirenses tiveram para conseguir chegar ao estádio localizado a cerca de 26km da capital na última quinta-feira, quando uma forte chuva caiu em São Paulo. O trajeto demorou mais de três horas e alguns só viram o duelo com o Grêmio a partir do segundo tempo.

Continua após a publicidade

‘Quero deixar claro que entendemos a dificuldade que o torcedor teve para chegar. Desde já, agradeço os torcedores. Vi as imagens, tivemos uma tarde e noite chuvosa, a logística e a chegada foram complicadas’, reconheceu o dirigente.

Apesar das dificuldades, o Palmeiras registrou seu maior público do ano – o maior do estádio também: 26.225 pagantes na Arena Barueri. A Confederação Brasileira de Futebol só irá confirmar a data e o local do jogo contra o Coritiba nesta segunda-feira.

‘Entendemos e agradecemos o esforço da torcida, mas também entendemos que este é o jogo do ano, da nossa vida, e por isso precisamos ouvir primeiro os atletas. Caso a gente opte pela Arena Barueri, espero que a torcida compreenda que não será nada contra eles, mas sim em atender o interesse do elenco. Independentemente do local, espero que torcida e equipe levem energia positiva, como foi contra o Grêmio’, finalizou Sampaio.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.