Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

No UFC, golpe em Minotauro rende fratura – e prêmio

Mir fez a 'finalização da noite'; ao ídolo brasileiro restou um braço quebrado

Por Da Redação 11 dez 2011, 07h52

“Achei que ele não ia bater, então vocês viram o que aconteceu”, afirmou Frank Mir, sem mostrar grande preocupação com o fato

O UFC 140, realizado na madrugada deste domingo, em Toronto, terminou com saldo negativo para os brasileiros – que, nas duas principais lutas da noite, foram as vítimas das finalizações mais impressionantes vistas no octógono nos últimos tempos. Na luta que valia o título dos meio-pesados, Lyoto Machida começou bem, mas acabou tendo a testa rasgada por uma cotovelada e terminou a luta desacordado – foi estrangulado, ainda de pé, num canto do octógono. Saiu com um prêmio de consolação – um prêmio adicional em dinheiro (75.000 dólares, quase 135.000 reais) pela “melhor luta da noite”. Enquanto Machida era examinado pelos médicos, outro brasileiro já era levado ao hospital: Rodrigo Minotauro foi derrotado por Frank Mir, que levou o prêmio em dinheiro (75.000 dólares) pela “finalização da noite”, e sofreu uma fratura no braço direito. Só Rogério Minotouro saiu vencedor, superando o veterano Tito Ortiz.

De acordo com o técnico Luiz Dórea, Minotauro passava bem, apesar da lesão no braço. “O Rodrigo está sendo medicado. Está sentindo um pouco de dor, mas ele vai se recuperar”, disse. “Ele fraturou o úmero, viaja no domingo para operar em Los Angeles.” Na entrevista coletiva dos lutadores, Frank Mir – que já tem um histórico de provocar lesões graves em adversários – foi questionado sobre a necessidade de desferir um golpe tão radical. “Achei que ele não ia bater, então vocês viram o que aconteceu”, afirmou, sem mostrar grande preocupação com o fato. O presidente do UFC, Dana White, tratou o caso como golpe normal de luta. “O Minotauro é um dos melhores finalizadores da história, e sabe quando está preso num movimento – e o que pode acontecer quando decide não bater.” Outro golpe espetacular da noite foi o nocaute do sul-coreano Chan Sung Jung contra Mark Hominick – Chan precisou de apenas 7 segundos para derrubar o oponente, um recorde no UFC.

Publicidade