Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Maradona volta a criticar Pelé por comparação com Beethoven

Por Karim Sahib 22 mar 2012, 15h56

A lenda do futebol argentino Diego Maradona, atual treinador do Al-Wasl, voltou a criticar o brasileiro Pelé por ter se comparado com o músico Beethoven, ao mesmo tempo em que pediu para não ser comparado com Lionel Messi porque são momentos históricos diferentes.

“Beethoven! Jamais se ouviu Beethoven em um campo. A verdade? Mudaram o frasco”, disse nesta quinta-feira o ex-craque argetio, em declarações divulgadas por seu clube em sua conta oficial da rede social Twitter.

Maradona considerou que comparações entre ele e Messi não são convenientes, mas disse que são boas apenas porque fazem o astro brasileiro se sentir mal.

“A coisa boa disto é que se fala de Messi e de mim, e há um senhor na Fifa, moreno, que não gosta nada que se fale de nós”, disse, antes de voltar a se referir às palavras de Pelé, que se considerou o “Beethoven do futebol” em uma recente entrevista.

O mítico camisa 10 da seleção argentina costuma criticar o ex-jogador do Santos porque acredita que ele é muito ligado à Federação Internacional de Futebol (Fifa).

Em uma coletiva de imprensa anterior, Maradona havia abordado o tema, afirmando que, se Pelé era o Beethoven da bola, ele se considerava uma soma de Ron Wood, Keith Richards e Bono, porque era “a paixão do futebol”.

As polêmicas entre Maradona e Pelé, que não mantêm uma relação ruim, são frequentes e este ano o argentino já havia lançado uma mensagem ao brasileiro, pedindo que “volte ao museu” e “tome a pílula certa para não dizer coisas estúpidas”.

Continua após a publicidade

Publicidade