Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jadson elogia São Paulo e revela desejo de voltar ao Brasil

O meia Jadson, que defende o Shakhtar Donetsk desde 2005, revelou que pretende deixar a equipe ucraniana para regressar ao futebol brasileiro já no início do primeiro semestre de 2012. Segundo o jogador, que está com 28 anos, o seu ciclo no clube ucraniano chegou ao fim.

‘Foram sete anos no Shakhtar. Consegui cinco títulos do Campeonato Ucraniano e uma Copa da Uefa. Tive uma passagem muito boa aqui, mas meu pensamento agora é de mudar de clube. Quando você fica muito tempo em um lugar acaba se desgastando um pouco. Manifestei meu desejo de voltar a jogar no Brasil e espero que possa dar certo já em janeiro’, afirmou o jogador, em entrevista à rádio Estadão/ESPN.

Garantindo que ainda não recebeu nenhuma proposta oficial, Jadson disse que não descarta uma transferência para o futebol europeu, mas deixou claro que seu maior desejo é retornar para o país natal. Especulado como reforço do São Paulo, o jogador fez elogios ao time do Morumbi e afirmou que o fato de a equipe não disputar a Copa Libertadores em 2012 não irá influenciar na sua escolha em caso de o Tricolor formalizar o interesse.

‘Eu vi em jornais e sites o interesse do São Paulo. É um grande clube, que todo jogador do Brasil tem vontade de defender. Fico feliz por ter meu nome lembrado, mas vamos esperar algo concreto. Se eles tiverem interesse, devem entrar em contato com o clube e conversar’, recomendou o jogador, que defendeu a Seleção Brasileira na última Copa América.

Jadson tem contrato até 2014 com o Shakhtar Donetsk e, para liberá-lo, o clube ucraniano estaria pedindo nove milhões de euros. Sem confirmar esse valor, Jadson deu a entender que uma futura negociação pode ser concretizada por um valor menor.

‘O técnico (Mircea Lucescu) sabe meu desejo de sair e disse que se tivesse alguma proposta iria me ajudar a sair, por tudo o que fiz pelo clube. Quanto aos valores eu não estou por dentro, até porque ninguém mandou uma proposta ainda, mas sei que se tiver uma boa conversa as coisas podem melhorar’, concluiu o meia.