Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Handebol fecha com vitória preparação para Pré-Olímpico

Por AE

São Paulo – A seleção brasileira masculina de handebol fechou com vitória a preparação para os Pré-Olímpico de Gotemburgo (Suécia), que começa na próxima sexta-feira e vai até o domingo. No último jogo preparatório, a equipe do técnico espanhol Javier Garcia Cuesta venceu oHammamet, da Tunísia, por 29 a 27, nesta quarta-feira, no país africano.

A vitória foi a primeira do Brasil na fase final de preparação. Antes, havia jogado duas partidas contra a Tunísia e perdido ambas, uma por 26 x 24 e outra por 26 x 23. Mesmo diante do Hammamet não foi fácil, tanto que os brasileiros terminaram a primeira etapa perdendo. “Conversei bastante com os jogadores no intervalo e todos corresponderam. No Pré-Olímpico, não teremos moleza e precisamos estar bem do começo ao fim”, alertou Javier.

Como perdeu da Argentina na final dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no ano passado, o Brasil viu seu maior rival ficar com a única vaga olímpica reservada à América. Por isso, terá que jogar um dos três Pré-Olímpicos que acontecerão simultaneamente, cada um distribuindo duas vagas.

Em Gotemburgo, o Brasil irá estrear de cara contra os donos da casa, na sexta-feira. No dia seguinte, o confronto é contra a Hungria. Depois, no domingo de Páscoa, a seleção brasileira terá pela frente a Macedônia.

A principal favorita é a Suécia que, mesmo sem conquistar um título desde 1999, continua sendo a mais tradicional escola do handebol e a maior campeã mundial, com quatro títulos e 11 presenças em pódios.

Hungria e Macedônia, teoricamente, são adversários do mesmo nível do Brasil. Os húngaros ficaram em oitavo no Europeu recém-terminado, sua melhor posição desde 1996. No Mundial, disputou quatro das últimas cinco edições, ficando entre o 6.º e o 9.º lugares. Já a Macedônia só participou de dois Mundiais: foi 11.º em 2009 e 18.º uma década antes.

O Brasil viaja para a Suécia com 16 jogadores:

Goleiros: Maik, Andrey e Marcão;

Armadores: Zeba, Henrique e Thiagus;

Centrais: Bruno Santana e Léo;

Pontas: Tupan, Chiuffa, Gil, Alemão, Cyborg e Felipe Borges;

Pivôs: Vinícius e Ales.