Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Flamengo sofre para derrotar o Friburguense por 1 a 0

Por Leonardo Maia

Rio – Com a bruxa das lesões a assombrar o Ninho do Urubu, o técnico Joel Santana a cada semana encontra na escalação do Flamengo um grande desafio. Para a partida contra o Friburguense, neste domingo, em Macaé, o treinador não contou com Ronaldinho Gaúcho, suspenso, e Vágner Love e Deivid, além dos jogadores lesionados há algum tempo. Precisou confiar na garotada, que não foi tão bem. A vitória magra, difícil por 1 a 0, pela quarta rodada da Taça Rio – o segundo turno do Campeonato Carioca -, foi obtida graças a uma antiga promessa que estava esquecida e um veterano que recupera aos poucos seu espaço no clube.

Paulo Sérgio, de 22 anos, que de grande talento se tornou um esquecido componente do elenco, deu um lindo passe para Kleberson, que marcou o seu segundo gol em dois jogos desde que foi reconduzido ao grupo por Joel Santana, e o time rubro-negro obteve uma vitória essencial para as pretensões do clube na disputa pelo bicampeonato carioca.

“Temos que seguir buscando as vitórias. Não temos outra solução. Vamos ter uma semana para trabalhar, descansar e recuperar jogadores para voltar melhor no outro fim de semana”, comentou Kleberson. O Flamengo chegou a nove pontos no Grupo A, a três do líder Macaé. A chave se mostra mais difícil que o Grupo B e por isso os pontos para avançar para as semifinais da Taça Rio deve ser maior. O Friburguense é o lanterna do Grupo B, com apenas 1 ponto conquistado.

O goleiro Felipe e o volante Willians voltaram de lesões, mas este último pouco acrescentou à equipe, enquanto que o arqueiro, vítima de uma concussão, há duas semanas, parecia hesitante nas saídas pelo alto.

Foram raras as oportunidades de gol em 45 minutos de futebol de pouca qualidade técnica.

Carente de seus homens principais, o Flamengo sofria de pouca força ofensiva. Thomás arriscava pelas pontas, mas pecava nos cruzamentos. Diego Maurício tentava as jogadas individuais, mas suas finalizações eram ineficazes. Pior foi Bottinelli. Na chance mais clara possível, uma penalidade marcada equivocadamente de Flavinho em Thomás, o argentino cobrou muito mal, distraído pela movimentação do goleiro Marcos, que fez a defesa, aos 34 minutos.

As opções no banco não eram muito animadoras para o ataque. O ligeiro, mas ineficiente, Negueba e o esquecido Paulo Sérgio, além do veterano Kleberson para o meio de campo. Joel Santana resolveu manter a mesma equipe para o início segundo tempo, mas seria realmente do banco que viria a salvação.

Aos seis minutos, mais uma prova de que a tarde não era de Bottinelli, que acertou o poste esquerdo de Marcos em boa finalização. O clube tricolor serrano também assustou em dois chutes da meia-lua, que passaram rente ao gol de Felipe.

Foi quando entraram Paulo Sérgio e Kleberson, em lugar de Willians e Thomás, ambos em tarde ruim. A movimentação ofensiva melhorou e, aos 36 minutos, Paulo Sérgio deu ótimo passe para o campeão do mundo de 2002 tocar na saída de Marcão.

Lucas ainda testou para as redes aos 42, mas o lance foi corretamente anulado por impedimento, preservando uma vitória essencial para o Flamengo se recuperar do baque pela Copa Libertadores – empate com o Olímpia, do Paraguai, por 3 a 3, no Engenhão, após estar vencendo por 3 a 0 – e se manter no páreo do Campeonato Carioca.

FICHA TÉCNICA

FRIBURGUENSE 0 x 1 FLAMENGO

FRIBURGUENSE – Marcos; Sérgio Gomes, Cadão, Diego Guerra e Flavinho; Zé Victor, Lucas, Jorge Luiz e Marcelo (Diego Santos); Ziquinha (Marquinhos) e Rômulo. Técnico: Gérson Andreotti.

FLAMENGO – Felipe; Galhardo, Marcos González, David Braz e Junior Cesar; Muralha, Luiz Antônio, Willians (Kleberson) e Bottinelli (Negueba); Thomás (Paulo Sérgio) e Diego Maurício. Técnico: Joel Santana.

GOL – Kleberson, aos 36 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Zé Victor (Friburguense); Marcos González (Flamengo).

ÁRBITRO – Wagner do Nascimento Magalhães.

RENDA – R$ 34.995,00.

PÚBLICO – 1.630 pagantes (2.267 no total).

LOCAL – Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ).