Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cruzeiro bate Atlético-GO e acaba com jejum de vitórias

Por Marcelo Portela

Sete Lagoas – O Cruzeiro ganhou de virada do Atlético-GO por 3 a 2, na noite deste domingo, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG), em uma partida eletrizante do início ao fim. Com isso, o time mineiro acabou com um longo jejum de vitórias, que já durava 11 jogos – foram sete derrotas e quatro empates -, e conseguiu sair da zona de rebaixamento do Brasileirão.

Com os resultados da 31ª rodada do campeonato, o Cruzeiro está agora em 15º lugar, com 34 pontos. Assim, ainda corre sério risco de rebaixamento. Mas finalmente conseguiu reagir e acabar com o jejum. Já o Atlético-GO permanece com 42 pontos, na 12ª colocação, e luta para garantir classificação para a próxima edição da Copa Sul-Americana.

Neste domingo, os jogadores do Cruzeiro entraram em campo mostrando muita vontade de vencer. E, para tentar reverter a má fase, o técnico Vágner Mancini também optou por mudar o esquema tático. Assim, armou o time mineiro no 3-5-2, ao invés do 4-4-2 que vinha adotando até então.

Assim, a equipe mineira até conseguiu criar boa jogadas no começo do jogo, mas os ataques de Anselmo Ramon e Fabrício deram apenas sustos no goleiro Márcio. E, apesar da pressão dos donos da casa, quem abriu o placar foi o Atlético-GO, numa bobeada da defesa cruzeirense. Aos 16 minutos, Thiago Feltri recebeu na entrada da área e precisou chutar duas vezes, diante do rebote do goleiro Fábio, para fazer 1 a 0.

O gol não fez o Cruzeiro desanimar. Pelo contrário, os jogadores passaram a correr ainda mais e o esquema montado por Vágner Mancini – que trocou o lateral Vitor pelo meia Roger ainda no primeiro tempo – parece ter funcionado bem, pois os anfitriões não encontravam muita dificuldade para chegar ao ataque. Mas as jogadas que não paravam na zaga atleticana ficavam nas mãos do goleiro Márcio, como no chute do atacante argentino Farías aos 34.

Até que a pressão cruzeirense fez efeito. Aos 41 minutos, Farías recebeu passe de Anselmo Ramon na entrada a área e disparou um chute forte, empatando o jogo.

O Cruzeiro voltou para o segundo tempo com o mesmo jogo aberto, mantendo a pressão sobre os visitantes. Já o técnico Hélio dos Anjos preferiu fechar o time do Atlético-GO, que passou a tentar segurar o resultado e investir nos contra-ataques. E foi numa jogada dessas – em mais uma bobeada da zaga cruzeirense – que Felipe chegou sozinho na área, aos 21, para tocar de leve na saída de Fábio, encobrir o goleiro e fazer 2 a 1.

Mas, quatro minutos depois, Montillo cobrou um escanteio para o Cruzeiro, Léo acertou a cabeça na bola e Anselmo Ramon, livre, escorou para igualar novamente o placar. Outros quatro minutos depois e o mesmo Anselmo Ramon bateu à esquerda do gol, de fora da área, e marcou um golaço para deixar o time mineiro em vantagem: 3 a 2.

Atrás no placar, o Atlético-GO voltou a jogar aberto. Assim, o jogo continuou muito movimentado, com ataques de ambos os lados, mas sem outros gols. Melhor para o Cruzeiro, que conseguiu sair do sufoco e voltou a vencer no Brasileirão.

FICHA TÉCNICA:

Cruzeiro 3 x 2 Atlético-GO

Cruzeiro – Fábio; Léo, Naldo e Victorino; Vitor (Roger), Diego Renan, Fabrício (Élber), Marquinhos Paraná e Montillo; Farías e Anselmo Ramon (Cribari). Técnico – Vágner Mancini.

Atlético-GO – Márcio; Rafael Cruz, Gilson, Anderson e Thiago Feltri; Agenor, Marino (Juninho), Bida (Joílson) e Vitor Júnior; Anselmo e Felipe. Técnico – Hélio dos Anjos.

Gols – Thiago Feltri, aos 15, e Farías, aos 41 minutos do primeiro tempo; Felipe, aos 21, e Anselmo Ramon, aos 25 e aos 29 minutos do segundo tempo.

Árbitro – Wilson Luiz Seneme (Fifa/SP).

Cartões amarelos – Thiago Feltri, Joílson, Naldo, Roger, Élber e Marquinhos Paraná.

Renda e público – Não disponíveis.

Local – Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG).