Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Com dois meses de atraso, NBA estreia com novidade

Primeira partida será reedição da grande final de seis meses atrás, entre o Dallas Mavericks e o Miami Heat. Brasileiros estão na competição

Por Da Redação 25 dez 2011, 10h03

Os fãs da Liga americana de Basquete, a NBA, ganharam um presente de Natal. A competição começa neste domingo com uma grande atração para os aficionados: a reedição da final da temporada passada entre Miami Heat e Dallas Mavericks.

Por causa de um problema envolvendo a diminuição do teto salarial de jogadores, houve um atraso de 150 dias para o início da disputa entre as equipes. O tempo serviu para que os times se organizassem nos bastidores. É o caso do Dallas Mavericks, os Mavs, que contrataram o ala Lamar Odom. O jogador estava infeliz com seu time, o Los Angeles Lakers, que o usava como moeda de troca para atrair o jogador Chris Paul para a equipe. O comissário da NBA, David Stern, contudo, vetou a negociação.

Odom fará sua estreia pelo Dallas contra o Miami Heat, na reedição de um duelo que decidiu a última temporada da competição, há seis meses. Na ocasião, os Mavs conquistaram um título inédito. Neste domingo, os Heats confiam no trio de luxo formado por LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh para conseguir a vingança.

A reedição da última final não será o único grande embate da primeira rodada. O jogo de abertura põe frente a frente, no Madison Square Garden, o New York Knicks e o Boston Celtics, o maior detentor de títulos ─ com 17. Mais tarde, os Lakers medirão forças com o Chicago Bulls, no Staples Center. Na sequência, os Magic irão até a Chesapeake Energy Arena encarar o Oklahoma City Thunder.

Esse último confronto tinha tudo para ser o menos interessante, mas a chegada do jogador Chris Paul, o CP3, ao Los Angeles Clippers para formar uma dupla com Blake Griffin despertou a atenção do público. A equipe de Los Angeles terá de encarar o Golden State Warriors, buscando iniciar a missão de ter uma temporada melhor que o rival Lakers.

Brasil na NBA ─ Além dos embates de destaque, a competição marca o segundo ano consecutivo no qual o Brasil tem quatro representantes na liga. O pivô Nenê Hilário vai para o seu décimo ano na NBA, e é o brasileiro em melhores condições técnicas. Com 31 anos, o atleta vem de sua melhor temporada com o Denver Nuggets e chegou a ser cogitado para reforçar o Heat.

Querido pela torcida do Cleveland Cavaliers, Anderson Varejão sofreu uma lesão no tornozelo e passou o locaute inteiro afastado das quadras. Fora de forma, ele deve encontrar dificuldades para ajudar a equipe a se recuperar do vexame da última temporada, quando amargou a pior campanha da Conferência Leste com 19 vitórias e 63 derrotas.

Continua após a publicidade

Quem também sofreu por conta de uma contusão na competição passada foi o ala-armador Leandrinho. Dores no punho direito fizeram com que ele atuasse em apenas 58 jogos pelo Toronto Raptors, em nenhum como titular. Ao contrário de Varejão, Leandrinho passou o locaute da NBA defendendo o Flamengo, e, mesmo disputando uma liga mais fraca, não conseguiu apresentar a mesma qualidade de cinco anos atrás.

Já Tiago Splitter é visto como uma das esperanças do basquete brasileiro. Embora seja reserva do San Antonio Spurs, o ala-pivô conseguiu agradar nas poucas vezes que esteve em quadra na última temporada. Agora deverá ganhar mais chances entre os titulares, principalmente porque o time conta com muitos veteranos para um calendário apertado. Confira as partidas deste domingo:

New York Knicks x Boston Celtics

Dallas Mavericks x Miami Heat

Chicago Bulls x Los Angeles Lakers

Magic x Oklahoma City Thunder

Los Angeles Clippers x Golden State Warriors

(Com Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade