Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Após 35 anos, recorde brasileiro dos 100m rasos é batido

Pela 1ª vez, um atleta do país corre abaixo dos 10 segundos; na mesma prova, fenômeno do atletismo bate recorde mundial sub-20

Por Da Redação
Atualizado em 31 jul 2023, 15h49 - Publicado em 28 jul 2023, 21h01

Erik Cardoso foi o autor da façanha, ocorrida nesta sexta-feira (28), durante o Campeonato Sul-Americano de Atletismo, que está sendo disputado em São Paulo. O atleta completou a prova em 9.97 segundos, derrubando o recorde que era de Róbson Caetano, que em 1988, correu os 100m em 10 segundos, na Cidade do México. A marca foi muito comemorada por Erik e pelos atletas brasileiros que estão no torneio, que está sendo realizado no Estádio do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa.

“Correr abaixo dos 10 segundos era meu objetivo. Só tenho de agradecer. Estava me sentindo bem, treinando bem durante toda a semana”, disse o atleta de 23 anos, que foi saudado justamente por Róbson Caetano, que estava presente para acompanhar a prova de alto nível.

Apesar da conquista, Cardoso ficou com a medalha de prata. O vencedor foi o fenômeno Asinga Issamade, que varreu os recordes sul-americanos e mundial sub-20, ao correr a distância em 9.89 segundos. Norte-americano de nascimento e filho de ex-atletas, o jovem de 18 anos escolheu defender o Suriname (país de seu pai, a mãe é de Zâmbia) e vem sendo apontado como a mais talentosa promessa do atletismo dos últimos tempos. “Fiz o meu melhor e estou muito feliz. Sabia que o resultado iria sair, que era questão de tempo”, disse Issamade.

O pódio foi fechado pelo colombiano Ronal Longa Mosquero, que também correu abaixo dos 10 segundos (9.99). Com os resultados, os três garantiram suas vagas para o Mundial de Atletismo de Budapeste, na Hungria, entre 19 e 27 de agosto, e para os Jogos Olímpicos de Paris, no ano que vem.

Ex-BBB e hexacampeão brasileiro dos 100m rasos, Paulo André Camilo foi o quarto colocado, com 10.03 segundos. “Dois recordes históricos quebrados. É um momento muito especial. Estou feliz também porque consegui o segundo melhor resultado na minha carreira, depois de ficar um ano e meio afastado”, afirmou o atleta, que fez questão de festejar a conquista do colega brasileiro. “Não fiquei surpreso com o desempenho do Erik. Essa marca estava nas pernas dele.”

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.