Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Andrés Sanchez: na CBF, mas com cabeça no Corinthians

O diretor de seleções não consegue se livrar da imagem de cartola corintiano

Por Da Redação 18 jun 2012, 11h59

Na semana passada, Andrés já tinha vestido a camisa do Corinthians ao rebater as críticas do presidente do Santos depois do jogo pela Libertadores

Andrés Sanchez trocou o Corinthians pela seleção brasileira no ano passado, mas não consegue esconder a dificuldade em deixar de lado o clube do coração. Por mais que o discurso seja outro, é fácil notar na postura do diretor de seleções da CBF o peso de sua ligação com o Corinthians. De acordo com a coluna Radar de VEJA, Andrés segue conversando frequentemente com os dirigentes do clube – e até comprou um novo imóvel próximo ao Parque São Jorge, apesar de trabalhar na sede da CBF, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Na noite de domingo, num programa de TV em São Paulo, Andrés disse que não tinha problema algum em levar a seleção para treinar no CT do São Paulo e jogar no Estádio do Morumbi, de propriedade do clube rival do Corinthians. Ao falar sobre o assunto, porém, soltou uma brincadeira que mostra bem o quanto a situação o incomoda: “Vou levar sal grosso”.

Quando presidia o Corinthians, Andrés Sanchez travou diversas disputas políticas com o São Paulo e proibiu seu clube de mandar jogos no Morumbi. Quando o presidente da CBF, José Maria Marin, decidiu marcar um amistoso da seleção no estádio são-paulino, restou ao cartola acatar. “O Marin não pediu, determinou”, disse, dando risada, em entrevista à TV Gazeta, em outra piada que deixa transparecer o que ele realmente pensa. “Não tem nenhuma briga ou rusga com o São Paulo. Decidi não jogar lá enquanto presidente do Corinthians por mil razões.

Mas não tenho nenhum problema com ninguém do São Paulo. Como diretor de seleções, tenho que ver o que é melhor para a seleção brasileira”, discursou. “Se vai jogar no Morumbi, nada mais justo do que treinar no CT do São Paulo, em Cotia, que fica próximo do estádio. Não tem problema nenhum em ir lá também”, garantiu o dirigente.

Continua após a publicidade

Leia também:

Leia também: Bicheiro é mentor na ‘escola Andrés Sanchez’ de craques do futuro

Na semana passada, Andrés já tinha vestido a camisa do Corinthians ao rebater as críticas do presidente do Santos, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, depois da derrota santista na Libertadores. O cartola disse que a CBF só convoca jogadores santistas, deixando os atletas esgotados fisicamente, e preserva os do Corinthians. “Ele foi o único presidente de clube que pediu a convocação de um jogador.

Pediu a convocação do Arouca. Então, deve ser ele o chefe desse tal complô”, ironizou o diretor da CBF na sexta-feira, durante visita ao Itaquerão, em companhia do presidente da CBF e de seu sucessor no Corinthians, Mário Gobbi. Andrés ainda alfinetou o dirigente santista, com uma fala bem ao gosto do torcedor corintiano: “Do jeito que o Luis Alvaro fala, é discurso de quem já está derrotado. Ainda não terminou”, afirmou, referindo-se ao jogo de volta entre Corinthians e Santos, na quarta.

(Com agência Gazeta Press e Agência Estado)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês