Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Algoz do Corinthians na Libertadores é punido por doping

Por AE

Bogotá – Algoz do Corinthians na Copa Libertadores deste ano, o atacante Wilder Medina, autor do segundo gol do Tolina na vitória sobre os paulistas no Pacaembu, foi novamente punido por doping. O jogador, que esteve suspenso por três meses, voltou só recentemente aos gramados e, nesta segunda-feira, recebeu outra dura notícia: uma suspensão de um ano.

Medina, de 30 anos, já foi pego três vezes no doping durante sua carreira, a última delas em 26 de março passado, sempre por uso de maconha – substância da qual que ele depois revelou ser usuário. Punido com três meses de gancho, só voltou a atuar pelo Tolima no dia 12 de setembro. Em quatro jogos, fez cinco gols.

Para a surpresa do Tolima, que externou sua revolta em comunicado no seu site oficial, a Dimayor (liga colombiana de futebol, que organiza o campeonato nacional local) decidiu punir o jogador com mais um ano de suspensão, além de uma multa equivalente a 2,7 mil dólares. De acordo com o breve comunicado da liga, Medina “incorreu em nova infração às normas antidopagem”. O clube garante que o atacante só participou de dois exames desde que retornou ao futebol e ambos não apontaram nada de diferente.

O presidente do Tolima, Gabriel Camargo, acredita que a punição se deu por conta da pressão exercida pelo presidente da Federação Colombiana, Luis Bedoya. “Foi cometida uma grande injustiça. Puniu-se duas vezes Wilder (Medina) como consequência de uma pressão indevida por parte do presidente da Federação, que enviou uma carta pedindo uma maior sanção à comissão, que não teve outra alternativa”, afirmou. No seu site oficial, o clube suspeita que a punição está diretamente ligada ao fato de o atacante ter desandado a fazer gols desde que voltou de suspensão.

O Tolima garante que irá acompanhar o jogador e recorrer da decisão pelas vias legais. Medina, que passou recentemente por um programa de reabilitação, tem participado de campanhas antidrogas e, no domingo, havia agradecido àqueles que o ajudaram a voltar a jogar futebol.