Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Abidal serve de exemplo de superação a menino com tumor na cabeça

Por Da Redação 15 jan 2012, 17h36

Barcelona, 15 jan (EFE).- O lateral francês Eric Abidal, que no ano passado passou por cirurgia para extração de um tumor no fígado, serviu de exemplo de superação para um adolescente com um tumor na cabeça e que recebeu a visita do jogador do Barcelona.

É o que relata o pai do menino, J. García Serra, em carta publicada neste domingo pelo jornal espanhol ‘La Vanguardia’. No texto, ele revela que explicou ao filho que o que o garoto tem na cabeça é o mesmo que Abidal teve no fígado.

O menino pediu ao pai que lhe comprasse uma camisa do jogador do Barcelona: ‘Lutarei como ele e ganharei minha Champions’, disse o jovem, que entrou na sala de cirurgia com o uniforme e o mantém pendurado na cabeceira da cama durante todo o período em que está internado.

Na carta, Serra relata que uma semana depois da operação se encontrou em uma loja com Abidal, a quem não conhecia antes.

‘Expliquei nosso caso, lhe mostrei a camisa que meu filho tinha no hospital e lhe agradeci a força que nos deu com seu exemplo’, disse o pai.

Continua após a publicidade

A casualidade voltou a atravessar os destinos do adolescente e do jogador do Barça cinco meses depois. No último dia 5, alguns atletas da equipe catalã visitaram o hospital onde o menino se encontra. Puyol, Alexis Sánchez e Abidal foram os que visitaram o andar no qual o garoto está internado.

‘Quando Abidal entrou no quarto, abraçou meu filho, que pela primeira vez chorou desconsoladamente’, conta o pai na carta. ‘Vamos, vamos, irmão, que eu estou aqui para te animar. Eu também estou brigando contra esta doença e vou montar uma fundação que alegre e ajude aos meninos doentes’, afirmou Abidal, segundo Serra.

O pai explica que o lateral se mostrou ‘afetuoso, mole, simpático’ e que não parou de abraçar o menino durante dez minutos. ‘Todos estávamos muito emocionados e agradecidos. Antes de ir embora, ao realizar um comentário sobre seu relógio, um Rolex Daytona, o atleta o tirou do pulso e o colocou no garoto.

”Toma, quero que fique com você. Atrás está gravado meu nome”, escreveu o pai. Segundo ele, ‘foi impossível’ fazer com que Abidal desistisse da ideia.

‘Não me importa quanto vale o relógio. Quero que ele esteja feliz’, disse o francês ao pai do menino doente, segundo o próprio Serra, que afirmou que a família não sabe como agradecer ao jogador por sua atenção e generosidade: ‘o mínimo que poderíamos fazer era escrever esta carta’. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade