Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Marcelo Adnet relata ofensa em bairro nobre do Rio de Janeiro

Humorista afirmou que foi chamado de 'vagabundo' por homem que fazia gesto de arma com as mãos

Marcelo Adnet contou ter sido ofendido enquanto fazia compras em um mercado da Barra da Tijuca, bairro nobre do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira. “Quando estava carregando o carro com sacolas vejo um senhor fazer gesto de armas com as mãos e gritar ‘vaza’, ‘vai embora’, ‘tá olhando o quê?'”, relatou no Twitter. “Até eu entrar no carro alguém se juntou gritando ‘vaza vagabundo, vagabundo!’.”

Um seguidor sugeriu que, da próxima vez que algo parecido acontecesse, o humorista chamasse a polícia e registrasse um boletim de ocorrência. Adnet afirmou que “foi muito rápido” e acrescentou: “Voltar com a polícia e dizer ‘ele fez arminha pra mim e gritou vagabundo vaza daqui’ acho demais. Mas vale o relato”.

O comediante também rebateu algumas pessoas que começaram a duvidar de seu relato. “O que chateia é as pessoas que jamais estiveram ali se apressarem em dizer que é mentira algo que acabei de passar”, disse.

Veja também

Antes do segundo turno das eleições, Adnet apoiou publicamente o candidato Fernando Haddad (PT) à Presidência da República, criticando posicionamentos de seu adversário, Jair Bolsonaro (PSL), que se elegeu no último domingo. “Pedir a volta da tortura, relativizar a ditadura e a escravidão, ameaçar as minorias, fazer apologia da violência e da guerra civil, prometer ‘varrer’ ou ‘metralhar’ os opositores é a coisa mais horrível e hedionda que já ouvi em 30 anos de política”, escreveu no Twitter.

No começo de outubro, Adnet foi atacado em suas redes sociais depois de ter sido vítima de uma notícia falsa. Uma postagem, viralizada na internet, afirmava que o humorista imitava Bolsonaro em um áudio, também falso, gritando com um de seus filhos e com uma enfermeira do Hospital Albert Einstein. O comediante registrou boletim de ocorrência pelo caso.