Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em baixa, Johnny Depp diz que foi alvo de conspiração: ‘Eu sei a verdade’

Nos últimos dois anos, ator foi acusado de violência doméstica, rompeu contrato com seus empresários e passou a ser visto como um esbanjador falido

Johnny Depp já foi um dos atores mais bem pagos de Hollywood, por trabalhos como Alice no País das Maravilhas e a franquia Piratas do Caribe. Nos últimos anos, porém, o americano enfrentou problemas em casa – um divórcio para lá de complicado da modelo e atriz Amber Heard, que o acusou de violência doméstica – e fora dela – rompeu com a empresa que o agenciava, acusando-a de mau gerenciamento de suas finanças e foi também processado por essa companhia por quebra de contrato. Na imprensa, começaram a circular histórias de que Depp estava fora de controle, com a agressividade no limite e quase falido. Mas, para ele, tudo o que lhe aconteceu nos últimos dois anos não passou de uma conspiração.

Em entrevista à versão britânica da revista GQ, Depp afirma que Hollywood é um “circo”. “Muito dinheiro estava circulando por aí. As pessoas estavam me processando a cada oportunidade. É tudo tão óbvio”, disse. “Eu sei que eu nunca seria uma Cinderela – sei e aceito isso. Mas pareceu que em um período muito, muito curto de tempo essa versão de Cinderela foi imediatamente substituída pela fera. Virei Quasimodo (o personagem corcunda de O Corcunda de Notre-Dame).”

“A única coisa que eu podia fazer era saber o que eu ainda sei”, continuou. “No fim das contas, a verdade vai aparecer e eu vou estar do lado certo da história. Eu sei qual é a verdade e se eu tivesse que largar tudo hoje, o trabalho, a carreira e dizer ‘tchau’, tudo bem.”

Sobre as acusações de que havia agredido Amber Heard, Depp negou. “Machucar alguém que você ama? Não, não soa e nem poderia soar como algo que eu faria”, disse. Em seguida, citou o acordo pelo qual pagou 7 milhões de dólares à ex-mulher. “E o pior foi pegar o dinheiro que seria para os meus filhos. Como uma pessoa poderia fazer algo assim a outra, quando nada disso era verdade? Tenho certeza de que não foi nada fácil para o meu filho de 14 anos na escola. Com as pessoas dizendo: ‘Ei, olhe essa revista, cara. O que é isso, seu pai bate em mulheres?’. Por que ele teve que passar por isso? Por que minha filha teve que passar por isso?”

Sobre as histórias de que estava falido, Depp afirmou que preferia não saber quanto ganhava, mas que sabia que estava recebendo o suficiente para bancar seus gastos. Ele contou que não entendeu quando seu empresário telefonou e disse que ele precisaria vender a casa que tinha na França e que sua situação financeira estava caótica. “Só meu salário inicial – fico até com vergonha de dizer – para Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar (2017) era de 35 milhões de libras. Saí em lua de mel depois desse filme e enquanto eu estava lá recebi a ligação do cara. Disse: ‘O quê? Eu não entendo, como assim?'”.

‘Piratas do Caribe’

Depp também comentou sobre seu difícil relacionamento com a Disney durante o primeiro filme da franquia Piratas do Caribe. “A Disney me odiava. Eles ficavam pensando em jeitos de se livrarem de mim, de me demitirem”, contou, relembrando em seguida os comentários que ouviu do estúdio. “‘Ah, nós vamos ter que colocar legendas nas falas dele’, ‘Não entendemos o capitão Jack Sparrow. O que há de errado com ele?’, ‘O que tem de errado com os braços dele?’, ‘Ele está bêbado?’, ‘Ele está entorpecido?’, ‘Ele é gay?’.”

O ator afirmou que não se preocupou com nada disso, porque sabia que estava interpretando o personagem da maneira certa. “Eu sabia que estava certo. Mesmo na primeira vez que eles vieram me questionar, eu senti que estava certo. Mesmo quando os outros atores me olhavam como se eu fosse uma ameaça, eu continuei fazendo do mesmo jeito.”