Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Diretor de ‘X-Men’ e ‘A Hora do Rush’ é acusado de assédio

Passado de Brett Ratner entrou na mira em momento de revelações em Hollywood

Por Da redação - Atualizado em 1 nov 2017, 15h07 - Publicado em 1 nov 2017, 14h31

Brett Ratner, produtor de O Regresso e diretor de X-Men: O Confronto Final e de A Hora do Rush, além de vários clipes musicais, entre eles muitos da cantora Mariah Carey, foi acusado por seis mulheres de assédio sexual. A denúncia foi feita por atrizes em uma matéria publicada pelo jornal Los Angeles Times. Entre as vítimas, estão Olivia Munn (de The Newsroom e X-Men: Apocalipse) e Natasha Henstridge (da série The Secret Circle).

Na reportagem, Natasha diz que o produtor a forçou a fazer sexo oral nele quando ela tinha 19 anos. Ela conta que estava no apartamento de Ratner, com outras pessoas da equipe de um clipe em que trabalharam juntos. Em determinado momento, ela dormiu e quando acordou percebeu que estava sozinha com ele, que não a deixou ir embora.

Olivia afirma que Ratner se masturbou à sua frente no set de filmagens de Before, During and After the Sunset (2005). Ela fugiu do trailer onde estavam e, quando procurou ajuda, um membro da equipe disse que não estava surpreso, e simplesmente disse à atriz que sentia muito.

O diretor já havia provocado Olivia em um programa de TV, em 2011, quando disse que transava com ela quando ainda não era famosa e que depois a havia esquecido. Mais tarde, ele pediu desculpas e negou a fala.

Publicidade

Em resposta à reportagem, o advogado de Ratner negou as acusações. “Trabalho com o Sr. Ratner há duas décadas e, até agora, nenhuma mulher o acusou de má conduta sexual, ou de assédio. Além disso, nenhuma mulher solicitou ou recebeu qualquer apoio financeiro do meu cliente.”

Publicidade