Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bar do Jarbas é o melhor boteco de VEJA COMER & BEBER CUIABÁ

Casa também saiu vencedora nas categorias melhor caipirinha e melhor cozinha de bar

Por Mirela Mazzola - Atualizado em 18 Feb 2019, 16h03 - Publicado em 27 Apr 2018, 01h00

O sucesso das festas e churrascos que promovia em casa levou Jarbas do Nascimento a abrir um bar no terreno ao lado e, de quebra, cursar uma faculdade de gastronomia para aprimorar suas habilidades culinárias. Nesta edição, além de ser apontado como o melhor boteco da cidade, o negócio que ele comanda com os sócios Ronan Peron e Giba Borges ganhou outros dois troféus. O de melhor cozinha é também mérito de Jarbas, responsável por quitutes como o pastel cuiabano (R$ 33,00, quinze unidades), recheado de carne moída, ovo cozido, azeitona e cheiro-verde. Mais reforçado, o revirado cuiabano, escoltado por arroz, ovo frito, farofa e salada de repolho, custa R$ 43,00, em porção para dois. Às terças, boa parte das receitas do menu entra no rodízio de comidinhas de boteco servido das 19h às 22h por R$ 23,90. Já a caipirinha vitoriosa sai das mãos do barman Fábio Cançado. A clássica, de limão e cachaça, deixa o balcão por R$ 13,00. Os predicados deste boteco de respeito se completam com a programação de música ao vivo, que inclui uma roda de samba nas tardes de sábado. Rua Desembargador Alírio Figueiredo, 190, Dom Aquino, 99969-7973 (180 lugares). 18h/0h (qui. e sex. até 1h; sáb. 16h/22h30; fecha dom. e seg.). Aberto em 2012.

Confira o segundo e o terceiro colocados na categoria melhor boteco:

2º lugar: Bar do Edgare

Aberto há 45 anos, o local hoje dedica-se ao rock’n’roll de quinta a sábado, dias com música ao vivo. Da cozinha saem tira-gostos para dividir, a exemplo da moela ao vinho tinto (R$ 30,00) e dos pastéis, um dos carros-chefes. A receita que agrada a clientela leva água de palmito na preparação da massa e é servida com recheios como o de camarão e o de carne-seca (R$ 40,00 cada porção com doze unidades). Provenientes da cervejaria Louvada, há chope pilsen (R$ 10,00; 300 mililitros), enquanto os estilos APA e IPA podem ser encontrados na geladeira (R$ 19,00 cada garrafa de 450 mililitros). Rua Traçaia, 280, Jardim Primavera, 3321-2437. (450 lugares). 17h/1h (sex. até 2h; sáb. 12h/0h; fecha dom. e seg.). Aberto em 1973.

Continua após a publicidade

3º lugar: Bar do Jorge

Jorge Conceição é o responsável pelo bar, aberto por seu pai. O público chega atraído pela cerveja gelada, como Brahma, Skol, Itaipava, Devassa (R$ 8,50 cada garrafa de 600 mililitros) e Heineken (R$ 12,00 a garrafa de 600 mililitros). Desde a inauguração da casa, o campeão de vendas é o bolinho de carne (R$ 4,00 a unidade), receita da mãe de Jorge que hoje é preparada por sua esposa, Inês Leite. Novidade no cardápio, os bolinhos de mandioca com carne-seca ou moída (R$ 25,00; doze unidades) prometem o mesmo sucesso. Rua General Teófilo Ribeiro de Arruda, 102, Duque de Caxias. 17h às 22h30 (fecha seg., sáb. e dom.). 160 lugares. Aberto em 2004.

 

Confira o segundo e o terceiro colocados na categoria melhor caipirinha:

Continua após a publicidade

2º lugar: Varadero Bar e Bistrô

Apesar da temática cubana, esse misto de bar e restaurante não se prende à culinária do país da América Central. Entre os comes, o carro-chefe ali é o filé de pintado grelhado com uva-passa e mel (R$ 76,00). Para brindar, são imbatíveis as caipirinhas, preparadas em cerca de quarenta versões. A chamada moreninha, por exemplo, leva limões siciliano e taiti, açúcar mascavo e cachaça Sagatiba (R$ 16,90). Rua Castelo Branco, 898, Quilombo. 3027-5001. 11h às 16h e 18h30 às 2h (dom. só almoço). 278 lugares. Aberto em 2014.

3º lugar: Ditado Popular

As mesas da casa costumam encher de gente à procura do combo de churrasco (R$ 64,90, serve quatro pessoas), que integra costela suína e bovina, cupim na mostarda, batata frita, mandioca e anéis de cebola fritos. Para petiscar, há opções triviais, caso das iscas de pintado (R$ 52,90), e inusitadas, a exemplo do jacaré à milanesa (R$ 64,90). A caldereta de chope Brahma (R$ 8,90) e a cerveja Original (R$ 12,50; 600 mililitros) podem ladear os comes, assim como a tradicional caipirinha (R$ 16,90), hit do bar. Rua Senador Vilas Boas, 86, Praça Popular, Popular, 4141-3655 (300 lugares). 17h/2h (sex. e sáb. até 4h; dom. até 1h). Aberto em 2008.  

Publicidade