Clique e assine a partir de 9,90/mês

A melhor peixaria de Cuiabá é a Lélis Peixaria

O rodízio de pescados é uma boa amostra da diversidade de espécies dos rios da região

Por Mirela Mazzola - Atualizado em 27 Apr 2018, 10h11 - Publicado em 27 Apr 2018, 01h00

A área de espera e uma parte do salão, que passaram por reforma recentemente, além de outras novidades, têm revigorado a marca do proprietário, Lélis Fonseca. Itens de charcutaria própria, como a linguiça de jacaré e o quibe de peixe, começaram a ser vendidos em restaurantes e empórios da cidade. Também com o selo da casa, foram lançadas uma cachaça (base para a caipirinha de caju com limãorosa, R$ 25,00) e o vinho branco Lélis Reserva Chardonnay 2017 (R$ 109,00), criado pela vinícola gaúcha Lidio Carraro para ser harmonizado com peixes de água doce. O principal chamariz do endereço, no entanto, continua a ser o rodízio de peixes (R$ 89,00 no almoço e R$ 59,00 no jantar), em preparos fritos, assados, ensopados e na brasa. São trinta receitas com quase dez espécies, como arraia, pintado, pacu, matrinxã, piraputanga e filhote. Esse último, a propósito, estrela um novo prato do banquete, em que é servido grelhado com redução de tucupi. As guarnições, deixadas na mesa, incluem arroz branco e arroz com alho, purê de batata com maçã, pirão, vinagrete e farofa de banana. Para encerrar e adoçar a refeição, há compotas de figo, limão e caju (R$ 14,00 cada uma). Rua Marechal Mascarenhas de Moraes, 36, Duque de Caxias, ☎ 3322-9195 (160 lugares). 11h30/15h e 18h30/23h (sáb. e dom. almoço até 16h; dom. só almoço). Aberto em 2006. $$

Confira os segundo e terceiro colocados:

2º lugar: Restaurante e Peixaria Okada

Aos 85 anos, o imigrantes japonês Hitoshi Okada ainda aparece na peixaria que fundou há 38 anos. Ao lado dos filhos, ele serve os peixes assados na brasa, especialidade da casa. Funciona da seguinte maneira: cliente vai até o balcão refrigerado e escolhe a peça, que pode ser de piraputanga (R$ 69,00 a porção pequena), matrinxã (R$ 115,00 a porção pequena) ou pacu (R$ 115,00 a porção pequena). Os pescados são recheados com farofa de couve e ladeados por arroz, vinagrete, pirão e salada. Para beber há cerveja de garrafa, como a Brahma (R$ 9,50) e a Itaipava Premium (R$ 12,00). Avenida Miguel Sutil, 4200, Araes. 3054-0606 (300 lugares). 11h/15h e 18h/0h (dom. só almoço; fecha seg.). Aberto em 1980.  $$

Continua após a publicidade

3º lugar: Mirante das Águas

O carro-chefe da casa, instalada em uma chácara à beira do rio Cuiabá, é o rodízio de peixe (R$ 69,90 de segunda a sexta-feira e R$ 79,90 aos sábados e domingos). Entre as cerca de trinta variedades há opções como o cachara em cubos na brasa, o pacu assado recheado com farofa de banana, as iscas de pintado ao molho de tomate levemente apimentado e o filé deste mesmo peixe à parmigiana. O valor também dá direito às sobremesas regionais, entre elas o furrundu e a rapadura de doce de leite. Para ladear os comes, vão bem o chope Brahma (R$ 10,90; 400 mililitros) e a cerveja Louvada (R$ 16,90; 600 mililitros). Rua Brasília, 2010, Jardim Potiguar, Várzea Grande, 3682-6130 (300 lugares). 11h/16h. Aberto em 2011. $$

Publicidade