Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A Força do Querer: Gloria Perez presta tributo à Polícia Militar

Autora focou nas qualidades da corporação e deu espaço para falar sobre morte de profissionais

A morte de mais de 100 policiais na cidade do Rio de Janeiro este ano foi abraçada pela ficção na novela A Força do Querer. Na noite desta sexta-feira, o episódio do folhetim global terminou com o assassinato brutal de Gerson (Well Aguiar) durante um assalto. Apesar de não reagir, o rapaz é baleado quando o criminoso percebe que ele é um PM.

“Ele não reagiu… Estava entregando o carro! Morreu porque era policial”, dirá Jeiza, personagem de Paolla Oliveira, durante o enterro do colega no capítulo que vai ao ar neste sábado.

Gerson (Well Aguiar) - A força do querer Gerson (Well Aguiar) e Jeiza (Paolla Oliveira) em ‘A Força do Querer’

Gerson (Well Aguiar) e Jeiza (Paolla Oliveira) em ‘A Força do Querer’ (Well Aguiar/Instagram)

 

Pela trama, é perceptível que a autora Gloria Perez preferiu prestar uma homenagem à Polícia Militar. Todos os personagens que vestem a farda na novela são honestos e incorruptíveis, caso da própria Jeiza. No Instagram, Aguiar, que teve um irmão PM assassinado de modo parecido, agradeceu Gloria pelo papel. “Obrigado por confiarem a mim esse conflito de extrema relevância da nossa sociedade. Sou gratidão da cabeça aos pés.”

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Kamila Hadad

    o risco da profissão é alto. É triste, mas é uma situação previsível. Criminosos não seguem regras, por isso são foras da lei. O problema é que amostras da violência permeia também a policia militar. O caso Amarildo foi emblemático. E dados mostram que a policia mais mata que morre e policiais honestos se existirem se tornam coniventes com a corrupção e a violência policiais ao se calarem. A Gloria Perez apenas glorificou a corporação em proveito próprio( defesa de classe). O exemplo é tenente-coronel Ricardo Augusto Nascimento de Mello Araújo, 46, comandante da Rota, a tropa de elite da PM (Polícia Militar) de São Paulo, que disse que a abordagem dos jardins tem de ser diferente da periferia. Ou seja, os filhos da zona sul um tratamento os da periferia outros ( centenas de mortos ). A cena não condiz com a realidade que vivemos hoje.

    Curtir

  2. Os mais de 100 policiais foram mortos no Estado do RJ e não na “cidade do Rio”.

    Curtir

  3. VERDE e AMARELO

    Ora, quem ainda não percebeu que somos governados por fantoches internacionais, é GEORGE SOROS o representante do demonio na terra, comanda TODA esquerda mundial, toda mídia, calunia até mesmo o Presidente dos EUA, manda na ONU, que manda nos fantoches que mandam no Brasil, a PM é a última proteção do povo brasileiro, se informem na internet e lutem pela intervenção militar, pois não há solução pelo voto, pois a urna, é fraude, assim como o STE.

    Curtir