Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Enem adiado coincide com pelo menos 11 vestibulares

Mais de 190.000 estudantes farão as provas do Exame Nacional do Ensino Médio em 3 e 4 de dezembro em razão da ocupação em escolas em dezenove estados

A data das provas adiadas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em dezenove estados e no Distrito Federal vai coincidir com, pelo menos, onze vestibulares do país. Na última terça-feira, o Ministério da Educação (MEC) anunciou que 191.494 dos 8,6 milhões de estudantes inscritos para o Enem terão o exame remarcado por causa das ocupações em 304 escolas que seriam locais de prova. Para esses alunos, o exame, que seria realizado neste fim de semana (4 e 5 de novembro) foi transferido para 3 e 4 de dezembro.

Veja também

A nova data, contudo, entra em conflito com importantes vestibulares do país. Em Brasília, o primeiro fim de semana de dezembro será dedicado ao Programa de Avaliação Seriada (PAS), que permite o acesso à Universidade de Brasília (UnB). No Paraná, a segunda fase da Universidade Estadual de Londrina (UEL) está prevista para 4, 5 e 6 de dezembro. Estados como Amapá, Bahia, Minas Gerais, Pará e Pernambuco também terão alguns vestibulares prejudicados. Por enquanto, as universidades não pretendem mudar a data dos processos seletivos.

O MEC vai divulgar na sexta-feira uma lista atualizada com todas as escolas ocupadas em que o Enem será adiado. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), nenhuma escola que está na primeira lista será excluída, mesmo que tenha sido desocupada – novas escolas, ocupadas na quinta e sexta-feira, podem ser incluídas.

Segundo o MEC, os inscritos afetados pelas ocupações serão avisados por meio de SMS e e-mail. Haverá também a divulgação no site do Enem e será possível acessar o aplicativo Enem 2016 ou se informar pelo telefone 0800- 616161.

O MEC informou também que a nova aplicação da prova será feita em tempo hábil para a utilização dos resultados no Sisu, Fies e Prouni. Os novos itens do exame serão equivalentes, de modo a garantir a isonomia do Enem para aqueles que farão a prova depois – a ideia é que os estudantes façam exames “comparáveis”, segundo Maria Inês Fini, presidente do Inep.

Ocupações

As 304 ocupações correspondem a 1,9% dos 16.476 locais de provas. São 177 escolas de educação básica e 127 instituições de ensino superior distribuídas em 126 municípios de dezenove estados e no Distrito Federal.

Na última segunda-feira acabou o prazo dado pelo MEC para os estudantes saírem das escolas ocupadas em protesto contra o governo Temer. Caso as manifestações continuassem, o Enem teria de ser cancelado nessas escolas, afirmou o MEC.

O Paraná é o estado que mais tem escolas ocupadas, cerca de setenta, seguido por Minas Gerais, com cerca de sessenta.