Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Uber se funde na China com seu principal rival local

Mediante a operação, o Uber China participará em 20% da nova sociedade nascida pela fusão

Por Da redação 1 ago 2016, 08h57

A companhia de transporte partilhado Uber fundirá seu negócio na China com seu rival local Didi Chuxing, confirmou a companhia chinesa. Rumores sobre a fusão, da qual nasce uma firma avaliada em 35 bilhões de dólares, tinham sido vazados nas primeiras horas de hoje através de um suposto comunicado do executivo-chefe do Uber, Travis Kalanick.

“Não tenho nenhuma dúvida que Uber China e Didi Chuxing serão mais fortes juntas”, afirmou o texto atribuído a Kalanick, que afirmou que a principal razão da fusão é buscar lucro econômico que permita ao negócio continuar, já que as duas firmas “estão investindo bilhões de dólares na China”, mas ainda não conseguiram ser rentáveis.

Kalanick ressaltou que isso não impediu sua firma crescer rapidamente no promissor mercado chinês, com 150 milhões de viagens mensais em apenas dois anos de operações. Mediante a operação, o Uber China participará em 20% da nova sociedade nascida pela fusão, enquanto Didi Chuxing investirá 1 bilhão de dólares no negócio global da empresa californiana.

Leia também:
‘Tinder dos imóveis’ compra briga com imobiliárias e corretores
Mercado reduz queda do PIB para este ano e inflação para 2017

O anúncio aconteceu apenas três dias depois de o governo da China anunciar novas regulações que legalizam definitivamente as atividades de Uber, Didi Chuxing e outras redes de transporte partilhado acessíveis via internet e celular. A legislação acabou com anos de incerteza nos quais Uber e Didi estavam operando de maneira ilegal no país asiático, perante os protestos dos serviços de táxi e frequentes investigações contra estas plataformas por parte de autoridades locais.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade