Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Sensor instalado em carro autônomo da Uber ignorou presença de ciclista

Erro resultou no atropelamento e na morte uma ciclista no Estado americano do Arizona, em março deste ano

Por Da Redação - Atualizado em 7 maio 2018, 22h32 - Publicado em 7 maio 2018, 21h31

O acidente provocado por um Volvo autônomo da Uber em teste, que matou a ciclista Elaine Herzberg, em Tempe, no Estado americano do Arizona, aconteceu porque os sensores não estavam operando corretamente. Segundo o site The Information, investigação interna do Uber descobriu que as câmeras e o radar no veículo fizeram seus trabalhos corretamente. Porém, o sistema que determina quais objetos ao redor do carro podem ser ignorados com segurança foi supostamente ajustado de uma forma que o levou a ignorar um pedestre que estava passando.

Uma motorista estava no carro no momento da colisão e, após o acidente, as imagens mostraram que ela não estava prestando atenção na estrada. Porém, não há como dizer se a motorista teria sido capaz de reagir a tempo, mesmo que estivesse atenta ao movimento do carro.

Desde o acidente, a Uber suspendeu os testes com seus veículos autônomos para iniciar investigação junto com o NTSB (Conselho Nacional de Segurança do Transporte) dos Estados Unidos.

Ao The Information, a Uber informou que está cooperando para a investigação. “Em respeito ao processo e à confiança que construímos com o NTSB, não podemos comentar especificidades do incidente. Neste período, iniciamos uma análise cuidadosa da segurança do nosso programa de veículos autônomos e trouxemos Christopher Hart, ex-NTSB, para nos aconselhar em nossa cultura de segurança. Nossa revisão está olhando para tudo, desde a segurança do nosso sistema até nossos processos de treinamento para operadores de veículos, e esperamos ter mais a dizer em breve.”

Publicidade