Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Preço do bacalhau cai, mas cesta da Páscoa fica mais cara

Com queda de 9,37%, segundo pesquisa, o pescado é um dos produtos que devem ser bastante procurados na Semana Santa

Por Tatiana Babadobulos Atualizado em 28 mar 2018, 19h46 - Publicado em 28 mar 2018, 18h10

Pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro da Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV/IBRE) revela que a cesta de Páscoa deste ano registrou aumento de 2,61%, em comparação ao ano passado. O índice está abaixo da inflação do período, que foi de 2,87%. Dentre os produtos mais consumidos nesta época do ano, porém, o bacalhau e o azeite estão mais baratos do que no ano passado.

O alimento que teve a maior alta é a batata-inglesa (16,18%), seguido pela sardinha em conserva (11,82%) e pelo atum (5,74%). O bacalhau está 9,37% mais barato e o azeite praticamente não teve alteração, com queda de 0,65%.

  • “Em comparação com 2017 houve aceleração dos preços, mas os principais itens do almoço, como bacalhau e azeite, apresentaram queda, o que pode aliviar as despesas com a ceia”, explica André Braz, coordenador do IPC do FGV/IBRE. Ele lembra ainda que no ano passado a cesta havia subido 0,36%.

    Embora os preços pesquisados e divulgados pelo FGV/IBRE revelem aumento não muito brusco, é importante ficar atento aos preços praticados próximos à data, uma vez que foi medido o que aconteceu com os preços nos últimos 12 meses até março deste ano. “Às vésperas da Páscoa, além desse aumento de 4,79% do pescado fresco já registrado, o preço do peixe pode subir mais porque a demanda aumenta”, acrescenta Braz.

    Ovos de Páscoa

    Na semana passada, o Procon-SP divulgou pesquisa que mostra que o preço dos ovos de Páscoa tem diferença de 91,24% de uma loja para outra. O ovo Surpresa Pet Cachorros (Dog Ventures) de 150 g da Nestlé é vendido por 22,48 reais no Walmart na zona oeste, enquanto que nas Lojas Americanas do centro da cidade o mesmo item é vendido por 42,99 reais. O preço médio do ovo é de 33,68 reais.

    O Procon-SP orienta que o consumidor compare os preços praticados por diferentes estabelecimentos e também considere a relação qualidade, peso e preço do item a ser adquirido, pois foi observada a redução da gramatura de ovos e de tabletes de chocolate.

     
    Continua após a publicidade
    Publicidade