Clique e assine a partir de 9,90/mês

IPCA para 2016 cai de 7,34% para 7,25%, aponta Focus

Mercado projeta índices de inflação menores neste ano após a divulgação do resultado de setembro do índice prévio do IBGE na semana passada

Por Da redação - Atualizado em 26 set 2016, 10h25 - Publicado em 26 set 2016, 10h22

O Boletim Focus divulgado nesta segunda-feira traz mudanças relevantes para as projeções de inflação em 2016 e 2017. A mudança ocorre após a divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) do mês de setembro, na última quinta-feira. No Focus desta segunda, a previsão para o IPCA para o final deste ano passou de 7,34% para 7,25%. Há um mês, a estimativa do índice oficial de inflação do país estava em 7,34%. Já o índice para o ano que vem foi de 5,12% para 5,07%. Há quatro semanas, apontava 5,14%.

Na quinta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o IPCA-15 – considerado uma espécie de prévia para o IPCA – relativo a setembro foi de 0,23%, o que representou uma desaceleração ante o 0,45% medido em agosto. Foi a menor taxa para meses de setembro desde 2009. No acumulado do ano, o IPCA-15 está em 5,90%

Leia também:
Economista explica o atraso no desenvolvimento do Brasil
Brasil ‘ganharia’ R$ 495 bi com maior uso de serviços digitais

Para este ano, a meta de inflação perseguida pelo Banco Central é de 4,5%, com tolerância de até 2 pontos percentuais. Para 2017, a meta também é de 4,5%, mas a margem será de 1,5 ponto percentual. Nesta terça-feira, na divulgação do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), o BC vai atualizar suas projeções para a inflação em 2016 e 2017.

Menor do ano

A projeção de 5,07% para o IPCA em 2017 do Focus desta segunda representa a menor taxa já calculada este ano para a inflação no ano que vem. É o que mostra a abertura dos dados do relatório, divulgado pelo Banco Central.

Continua após a publicidade

Desde o fim de julho, as previsões do mercado para o IPCA 2017 vinham oscilando abaixo dos 5,20%. No entanto, com a divulgação na semana passada do IPCA-15 de setembro, os economistas reduziram de forma mais clara as previsões para a inflação no próximo ano.

IGP-M

Outro índice, o IGP-M, que é referência para o reajuste dos contratos de aluguel, passou de 8,23% para 8,17% nas projeções dos analistas para 2016. Quatro levantamentos antes estava nos mesmos 8,17%. Para 2017, as previsões foram de 5,57% para 5,53% – um mês atrás estava em 5,57%.

Dois outros indicadores de inflação estimados pelo Focus, o IPC Fipe e o IGP-DI, também tiveram queda nas expectativas do boletim desta semana, de 7,24% para 7,21%, e de 8,23% para 8,17%, respectivamente.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade