Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Greve só termina com publicação no Diário Oficial, diz associação

Câmara aprovou proposta de zerar, até o final do ano, o PIS-Cofins que incide sobre o diesel; entidade aguarda confirmação oficial para encerrar o movimento

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), que lidera a paralisação dos profissionais autônomos em todo o país, afirmou na manhã desta quinta-feira, 24, que ficou decidido, em reunião com as lideranças do movimento, que a greve só será suspensa com a publicação no Diário Oficial da decisão do governo de zerar a alíquota das contribuições PIS/Cofins e Cide para o diesel.

Na noite desta quarta-feira, a Câmara dos Deputados, em votação simbólica, aprovou o projeto que reduz a desoneração da folha de pagamento para alguns setores da economia. A proposta aprovada também prevê zerar, até o final deste ano, o PIS-Cofins que incide sobre o diesel. A medida foi incluída no texto como um aceno aos caminhoneiros, que paralisaram as atividades em todo o país em protesto contra a alta no preço dos combustíveis. O texto segue agora ao Senado.

A aprovação da reoneração fazia parte de um acordo entre Congresso e Planalto para a redução do preço dos combustíveis. A ideia era usar a arrecadação adicional com o fim da desoneração para compensar a eliminação da Cide, um dos tributos que incide sobre o diesel. O governo, porém, era contra zerar o PIS-Cofins, já que considera que, com a nova isenção, “a conta não fecha”.

Na noite desta quarta-feira, horas depois do encontro frustrado em Brasília, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, anunciou que a estatal vai diminuir em 10% o preço do óleo diesel nas refinarias pelos próximos 15 dias. Parente classificou a medida como um “gesto de boa vontade” no momento em que é necessária uma “trégua” – e não por pressão do governo e dos grevistas.

A greve dos caminhoneiros entrou no seu quarto dia nesta quinta-feira e atinge o abastecimento de combustíveis, alimentos e paralisou parte do transporte público na cidade de São Paulo e no Rio de Janeiro.

Os caminhoneiros protestam contra o aumento de preço do diesel, reflexo da nova política de reajuste de combustíveis da Petrobras, que acumula alta de 56,5% na refinaria desde 3 de julho do ano passado.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Antonio Torina

    Nossos governantes arcaicos não se deram conta que diminuir impostos é alavanca para a economia e as vantagens são grandes. Exemplo disso são os Estados Unidos, que tem baixas taxas sobre mercadorias e nem por isso o governo quebra! Pelo contrário! Eles são ricos por obra da Natureza? Claro que não! Enquanto não fizerem uma reforma de verdade, nosso país continuará na penúria! E as reformas devem ser no sentido contrário do que fazem. Quando falam em reforma fiscal, sempre é para criar ou aumentar impostos!!!

    Curtir

  2. Marcos Estevão

    Com essa falta de combustível o brasileiro vai ter que andar a pé. Meu medo é que o governo cobre depois impostos sobre chinelos.

    Curtir

  3. Luiz Henrique Barreto

    Os caminhoneiros tem que ver isso como uma greve geral em meio a corrupção no país, o golpe na Dilma a prisão do Lula e o aumentos de todos produtos comercializados, a falta de investimento nas áreas da educação, e da saúde. Favorece a uma sociedade cada vez mais medíocre e violenta.
    É uma fabrica de indivíduos de má índole que rouba, mata e se perde nas drogas e na prostituição. Estou dizendo para ver de uma forma geral uma maneira de mudar a situação geral do país, pois hoje somos nós amanhã serão nossos filhos, e agora é a hora de mudar o futuro deles pra melhor.
    Quem sabe faz na hora e não espera acontecer!
    Salve Caminhoneiros tamo junto nessa peleja a vai ser grande mais a vitória maior ainda. ✌

    Curtir

  4. Conrado Faria de Albuquerque

    Já estava na hora de alguém (meus parabéns aos caminhoneiros que estão no movimento) dar um basta na incompetência dos membros do governo e mostrar a estes burocratas que o brasileiro não aguenta mais pagar impostos e não ter nada em troca,não temos saúde, não temos segurança, não temos estradas e não temos educação. Chega!! está na hora de aprenderem cortar gastos, reduzirem salários, revisarem as gordas aposentadorias, cortarem mordomias, por exemplo: o que justifica o STF ter 11 ministros e 2.500 funcionários, é uma afronta a inteligência de um povo que luta duríssimo diáriamente
    para sobreviver e quando necessita de algum benefício do estado nada recebe.

    Curtir

  5. sinesio gimene

    olha os sindicatos do lula ladrao colocando as manguinhas de fora, o lula ladrao de dentro da prisao conduzindo os bandidos dos sindicatos, politica errada , desde a o preço controlado da petrobras, sucateamento das linhas de trens de todo o pais , entupindo as estradas de caminhao e os sindicatos comandado pelo maior bandido da historia da humanidade fazendo paralização a força , sao alguns bandidos comandado pela esquerda parando a vida de milhoes, cadeia aos bandidos sindicalistas

    Curtir

  6. gladson santos

    ftrhwwujwyu

    Curtir

  7. gladson santos

    companheiro isso é uma farsa para interromper o lava jato e investigações da PF, é tudo que os corruptos querem, a desordem no pais, joao golulat também fazia isso em 64.

    Curtir