Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pressionado, governo faz acordo para zerar Cide sobre o diesel

A diminuição da alíquota depende apenas de um decreto do presidente Michel Temer para que passe a valer

O ministro da Fazenda, Eduardo Gardia, anunciou nesta noite um acordo para conter o aumento do preço dos combustíveis. O acerto foi antecipado mais cedo pelo Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em sua conta no Twitter. Para segurar os preços dos combustíveis, o governo vai zerar a alíquota da Cide incidente sobre o preço do diesel.

Para compensar a redução de arrecadação, o governo negociou com o presidente da Câmara e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), a aprovação do projeto de reoneração. “A partir de dezembro de 2020, nenhum setor contará com o benefício da desoneração da folha. De hoje até dezembro de 2020, manteremos alguns setores com a desoneração”, disse o ministro.

Veja também

Na semana passada, o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, disse que o governo discutia uma redução de impostos para diminuir a pressão nas bombas dos postos. Guardia chegou a negar essa informação, dizendo ontem que não havia espaço para redução de impostos. Após se reunir com Guardia, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, afirmou que a política de preços da estatal, em vigor desde julho do ano passado, não seria alterada.

O anúncio ocorreu após caminhoneiros iniciarem ontem protestos em dezenove estados contra a alta dos combustíveis e à pressão de membros do governo para conter a escalada de preços.  Desde que a Petrobras iniciou sua nova política de preços para os combustíveis, em 3 de julho do ano passado, o óleo diesel subiu 56,5% na refinaria, segundo cálculos do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE) – passou de 1,5006 reais para 2,3488 reais (sem contar os impostos). O aumento acompanhou a cotação do petróleo no mercado internacional, exatamente a intenção da estatal. Mas, para os caminhoneiros, essa alta vem tornando sua atividade inviável.

Após anunciar o acordo, Guardia fez um apelo para que os caminhoneiros encerrem a paralisação. “Apelo para que retornem à atividade para não prejudicar a população.”

Caminhoneiros

O presidente da entidade que organiza o movimento dos caminhoneiros autônomos do país, Abcam, José da Fonseca Lopes, afirmou que a redução da Cide não é suficiente. Enquanto isso, um pequeno corte no preço do diesel anunciado pela Petrobras mais cedo pouco fez para reverter a posição dos caminhoneiros.

“Isso não resolve o problema, a gente quer ser ouvido. Queremos que os tributos no óleo diesel sejam zerados. A Cide representa 1 por cento dos tributos que incidem no combustível”, disse Lopes em resposta a questionamento sobre a chance de a paralisação dos caminhoneiros ser suspensa.

A Abcam estima que cerca de 300 mil caminhoneiros tenham participado dos protestos desta terça-feira, ante 200 mil no dia anterior. A entidade representa cerca de 600 mil caminhoneiros autônomos de um total de 1 milhão de motoristas no Brasil.

A Cooperativa Central Aurora Alimentos, terceira maior produtora de carnes de aves e suínos do Brasil, anunciou nesta terça-feira que paralisará totalmente as atividades das indústrias de processamento de aves e suínos em Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul, na quinta e sexta-feira, devido aos problemas causados pela greve dos caminhoneiros

Segundo a Abcam, foram registrados protestos em 23 Estados. A última vez que os caminhoneiros promoveram protestos em âmbito nacional foi no início de 2015, quando exigiram redução de custos com combustível, pedágios e tabelamento de fretes.

Os protestos duraram vários dias e paralisaram dezenas de rodovias em um movimento que afetou as exportações do país. Os caminhoneiros suspenderam o movimento quando o governo da então presidente Dilma Rousseff aprovou a chamada Lei do Caminhoneiro, que reduziu custos em rodovias com pedágios.

(Com Reuters e Estadão Conteúdo)

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. JOSÉ ALVES GUIMARÃES

    A classe dominante arrecada muito com a cobrança de impostos escorchantes, os quais, servem apenas para bancar as mordomias e enriquecer bandidos. Um povo transforma e domina ineiramente um país, basta unir-se em torno de uma causa. O povo brasileiro precisa urgentemente adquirir coragem e conscientizar-se que, esta realidade não pode permanecer, urge uma mudança radical no modo de administração pública e a total extinção desta maldita classe sanguessuga.

    Curtir

  2. Marcos Santos

    Ainda tem quem condene a esquerda e os movimentos sociais. Não fosse pela união do movimento dos caminhoneiros, que realizaram uma greve mais do que justa, jamais teríamos resposta do governo pra contenção dessa alta desenfreada do preço dos combustíveis. É preciso agir e reagir a este governo leonino!

    Curtir

  3. Fabiano Costa Sobral

    Marcos tudo na vida tem o lado bom e ruim ,mas o lado ruim da esquerda é muito nojento e se chegamos a esse ponto esquerda contribuiu e muito com isso um dos pontos é inversão de valores , essa M** de direitos humanos , e fora a quadrilha do nosso querido Lula , n precisa dizer mais nada ne?

    Curtir

  4. EBER MAGALHAES

    Fico pasmo quando vejo a classe de economistas elogiando a política de preços dos combustíveis desse gênio chamado Pedro Parente. É muito fácil quando você é o único produtor, monopoliza o produto mais usado no mundo, extrai, refina e distribui. Um produto essencial para a humanidade que todas as famílias e empresas usam, sem o qual não vivem. Então aumenta o tanto que quer, refaz as contas da Petrobras e pousa de salvador. Será que esqueceram que com o aumento dos combustíveis, TUDO AUMENTA TAMBÉM??? O que eles querem uma escalada nos preços de todos os produtos no mercado? Incluindo alimentos, medicamentos, produtos básicos prá população? Será que responsabilizar a sociedade pela crise e mau gestão na Petrobrás e enviar toda a conta prá ela é a solução? Não existe um meio termo mais criativo e inteligente. Vamos continuar dominados pelo gênio das canetadas???

    Curtir

  5. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    Trocaram 6 por meia dúzia, ou seja, imposto por outro. Tem que diminuir o Estado, os salários de nababo, penduricalhos e benesses que maioria dos trabalhadores não tem.

    Curtir

  6. news da hora

    Lula , Dilma e Temer quebraram a Petrobras e o Brasil . Agora querem que o povo pague a conta dos desvios bilionários dos petralhas e pmdbtralhas .

    Curtir

  7. news da hora

    Elevaram o preço dos combustíveis em mais de 50% . E inadmissível 55 % de impostos na gasolina .

    Curtir

  8. news da hora

    Reduz os impostos na gasolina , ou então tem que parar tudo . A favor da greve dos caminhoneiros .

    Curtir