Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fed reduz ritmo de estímulos e anima mercado

A decisão de diminuir em US$ 10 bilhões mensais o ritmo de compra de ativos foi interpretada pelos investidores como sinais de melhora da economia dos Estados Unidos

As principais bolsas de Nova York encerram o pregão desta quarta-feira em alta após o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) anunciar a redução do ritmo de compras mensais de ativos em 10 bilhões de dólares.

O índice Dow Jones encerrou com alta de 1,85% (16.167,97 pontos) e o Standard and Poor’s subiu 1,67% (1.810,65 pontos), ambos atingiram patamar recorde de fechamento. A alta foi acompanha também pela Nasdaq, que avançou 1,15%, fechando aos 4.070,06 pontos.

A mudança na política de estímulos do BC norte-americano foi vista pelo mercado como um sinal de melhora na economia do país e, por isso, investidores correram às compras de ativos, considerados de maior risco. Em tempos de crise, os operadores tendem a fazer investimentos considerados mais conservadores e seguros – como títulos públicos, dólar e metais preciosos, com o ouro-, e deixam as ações de lado. Já em momentos de euforia, os agentes de mercado voltam a negociar em bolsas, que garantem maiores ganhos, porém oferecem maior risco.

A decisão sobre a política monetária dos EUA era ansiosamente aguardada pelos mercados. Desde setembro de 2012, o Fed vinha fazendo compras mensais de ativos financeiros com o objetivo de tentar reanimar a economia do país. Atualmente, o ritmo de compra é de 85 bilhões de dólares mensais, montante que será reduzido para 75 bilhões de dólares a partir de janeiro de 2014.

Leia também:

Na última reunião do ano, Fed reduz estímulos em US$ 10 bi

Política monetária será expansionista por muito tempo, diz Yellen

Brasil – No Brasil, os efeitos da decisão do Fed ainda não puderam ser efetivamente sentidos, visto que a decisão coincidiu com o fechamento do mercado brasileiro, às 17h (Brasília).

O dólar fechou com alta de 0,87% ante o real nesta quarta-feira, negociado a 2,34 reais. O tom do mercado de câmbio foi ditado por muitos investidores à espera de sinais sobre o futuro da política monetária da maior economia do mundo. Segundo dados da BM&F, o volume de negociação ficou em torno de 2,1 bilhões de dólares.

A Bovespa fechou em alta nesta quarta-feira. O Ibovespa, principal indicador da Bolsa, subiu 0,94%, aos 50.563 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 16,6 bilhões de reais, turbinado pelos vencimentos de futuros e de opções.

Leia ainda:

Tombini: mercado se beneficiará se retirada dos estímulos do Fed for atencipada

Produtividade dos EUA tem maior aumento em quase 4 anos

(com agência Reuters)