Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

De olho na eleição, Bolsonaro edita medidas para estimular economia

Além da antecipação do 13º salário de aposentados e nova rodada de saques do FGTS, governo libera novo programa de crédito e aumenta margem de consignado

Por Larissa Quintino Atualizado em 18 mar 2022, 23h45 - Publicado em 17 mar 2022, 17h44

O Ministério do Trabalho e Previdência, comandado por Onyx Lorenzoni, anunciou nesta quinta-feira, 17, uma série de medidas que compõe o programa Renda e Oportunidade. O objetivo é estimular a economia após a fase mais crítica da Covid-19 e, de quebra, no ano em que o presidente Jair Bolsonaro concorre a eleição. Entre as medidas estão a antecipação do 13º salário para aposentados do INSS e a liberação de até 1.000 reais de saque do FGTS por trabalhador. Além das medidas, já utilizadas anteriormente, o governo vai liberar uma linha de microcrédito que utiliza justamente o FGTS para conceder os empréstimos. Ainda no campo do crédito, o governo aumenta a margem do consignado.

No caso do microcrédito, a nova linha utiliza recursos do fundo dos trabalhadores como garantia para empréstimos a trabalhadores informais. A linha será operada pela Caixa Econômica Federal em parceria com o Sebrae e a autorização foi dada em uma medida provisória publicada nessa quinta. 

O programa de Simplificação do Microcrédito Digital para Empreendedores (SIM Digital) deve usar  3 bilhões de reais do FGTS utilizados como garantia para ternar alavancar entre 12 bilhões e 15 bilhões de reais em empréstimo para empreendedores. O objetivo é beneficiar, nos primeiros 12 meses, 4,5 milhões de empreendedores – pessoas naturais e jurídicas de atividade produtiva com renda ou receita bruta anual de até 360 mil reais. O governo não informou qual a taxa de juros a ser cobrada na operação.

No caso do crédito consignado, o governo aumenta de 35% para 40% a margem de consignação para aposentados e pensionistas do FGTS. Esse novo limite é o que, equivalente ao salário, pode ser descontado diretamente na folha de pagamento. A MP também prevê empréstimo aos beneficiários de BPC/Loas e do programa Auxílio Brasil. A MP ainda não foi publicada, então não há detalhes de como funcionará o empréstimo para os beneficiários dos programas de baixa renda. Por ter garantia direta na folha de pagamento, o crédito consignado é considerado a linha com juros mais baratos. Segundo o Banco Central, os juros desse tipo de empréstimo variam de 1,26% a 4,32% ao mês.

Caixa de ‘bondades’

O pacote de medidas surge após uma série de iniciativas do governo com foco em estímulo do consumo e emprego. Em janeiro, o Ministério do Trabalho e Emprego lançou um programa que prevê trabalho em prefeituras, sem carteira assinada, e cursos de qualificação.

Em fevereiro, o Ministério da Economia anunciou a redução de até 25% da alíquota IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para produtos como automóveis e eletrodomésticos da linha branca. Além disso, Bolsonaro sancionou projeto de lei que altera a cobrança de impostos sobre combustíveis.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)