Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Correção nos chips pode reduzir velocidade, diz CEO da Intel

Executivo diz que impacto dependerá da carga de trabalho de cada máquina, e que atualizações devem estar disponíveis até o fim de janeiro

Por Da redação Atualizado em 9 jan 2018, 18h04 - Publicado em 9 jan 2018, 17h26

A correção da falha de segurança nos processadores da Intel pode fazer com que a performance dos dispositivos seja afetada. A informação foi pelo CEO da empresa Brian Krzanich, durante palestra na Consumer Eletronics Show (CES), em Las Vegas. Segundo testes divulgados pela empresa nesta terça-feira, a redução de performance seria em média de 6% – oscilando entre 2% e 14%. As medições foram realizadas usando computadores com processador  i7.

  • Krzanich dedicou parte de sua apresentação na CES – evento em que as empresas de tecnologia apresentam suas novidades ao público – para falar das falhas Meltdown e Spectre. Ele disse que o impacto das correções de software para esse tipo de problema dependerão diretamente da carga de trabalho que as máquinas estarão submetidas.

    O executivo também disse que a empresa está trabalhando “incansavelmente” para resolver a questão, e que as companhias de tecnologia tem colaborado bastante na busca por soluções.

    A primeira falha afeta apenas os chips da empresa – atingindo dispositivos feitos na última década –  enquanto a segunda abrange também os processadores feitos pela rival AMD e pela ARM. Os bugs foram descobertos por pesquisadores de três instituições, e revelado na última semana. O problema está numa falha de design que permite que um hacker acesse informações da memória do processador que deveriam estar protegidas, como senhas e outros dados. A empresa disse que não há registro de que a falha tenha sido explorada, e nem há risco de perda ou corrupção de dados.

    Krzanich estimou que a correção para mais de 90% dos dispositivos afetados estará disponível em até uma semana, e o restante, até o final de janeiro. Empresas como Microsoft e Apple já começaram a disponibilizar versões atualizadas de seus sistemas.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade