Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

CCJ não teve ‘melhor dos desfechos’, mas foi positiva, diz Marinho

Audiência com o ministro da Economia sobre Previdência foi encerrada depois de discussão entre Guedes e deputado petista, que o chamou de 'tchutchuca'

Por Da redação Atualizado em 4 abr 2019, 16h03 - Publicado em 4 abr 2019, 10h20

O secretário especial da Previdência e do Trabalho, Rogério Marinho, classificou como positiva a audiência da véspera na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara com o ministro da Economia Paulo Guedes, apesar de reconhecer que “não teve o melhor dos desfechos”. Guedes se envolveu em uma discussão com parlamentares da oposição após ser chamado de “tchuchuca” pelo deputado Zeca Dirceu (PT-PR).

“A avaliação é positiva porque o dia de ontem não foi para discutir o projeto da reforma da Previdência, para centrar em detalhes, nas motivações… Foi um dia para discutir uma questão política, para apresentar as visões de mundo que cada um dos grupos representados tem. Mas quem ganhou a eleição foi um grupo que tem uma visão liberal, que quer desburocratizar e simplificar a Constituição”, disse nesta quinta-feira, 4.

  • Durante a audiência pública, o ministro da Economia defendeu a importância da reforma para as contas públicas no país e insistiu na economia de 1 trilhão de reais em dez anos que as medidas, como apresentadas pelo governo na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) devem trazer. Porém, se irritou algumas vezes com os deputados da oposição antes do embate com Zeca Dirceu.

    As declarações de Marinho nesta manhã foram dadas durante café da manhã oferecido pelo grupo Reformar para mudar, de entidades da construção civil, para discutir a reforma da Previdência. O encontro ocorre no Instituto de Engenharia, em São Paulo, que também faz parte do grupo.

    Mercado

    Durante a participação de Paulo Guedes na CCJ, o Ibovespa, principal índice da bolsa de São Paulo passou a cair e fechou em queda de 0,94% a 94.491. O mercado reagiu mal às pressões da oposição que indicaram uma tramitação não tão tranquila do texto no legislativo.

    A discussão que encerrou a reunião na comissão ontem aconteceu com o mercado já fechado, mas apesar disso, o Ibovespa abriu o dia em alta. Às 10h11, a bolsa subia 0,67%, a 95.185 pontos.

    Continua após a publicidade
    Publicidade