Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Arrecadação de impostos é recorde no 1º bi e indica reação do setor formal

Acumulado do ano subiu 0,81% em relação a 2020, já descontada a inflação; segundo o Ministério da Economia, resultado é o melhor desde 2000

Por Larissa Quintino Atualizado em 22 mar 2021, 20h02 - Publicado em 22 mar 2021, 15h43

A arrecadação de impostos em fevereiro é a melhor para o mês em vinte anos, informou a Receita Federal nesta segunda-feira, 22. O total de impostos, contribuições e demais receitas federais somou 127,747 bilhões de reais no mês passado, alta real de 4,3% em relação a fevereiro passado, período pré-pandemia, quando o governo arrecadou 116,430 bilhões de reais. Segundo o Ministro da Economia, a marca positiva é uma mostra que o setor formal da economia está reagindo bem à crise.

“Em janeiro, o Banco Central mediu atividade econômica o dobro do esperado, o Caged apontou criação de empregos, a Receita bate recorde de arrecadação”, pontou. “O setor organizado da economia está se recompondo, mas os vulneráveis também precisam voltar a trabalhar”, disse, mencionando novamente a vacinação como solução.

O resultado da arrecadação de impostos, somando janeiro e fevereiro, é de 307,968 bilhões de reais, melhor desempenho arrecadatório para o bimestre. O dado significa alta de 0,81% em relação a 2020, já descontada a inflação. No mesmo período do ano passado, o governo arrecadou 291,421 bilhões de reais. 

De acordo com a Receita, o resultado de fevereiro foi impactado pela arrecadação de 24 bilhões de reais de Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social Sobre Lucro Líquido (CSLL), uma alta real de 40,35%. O Imposto sobre a Importação e o IPI Vinculado arrecadaram 7,114 bilhões de reais, crescimento real de 41,83%. Já a Cofins e o PIS/Pasep apresentaram uma arrecadação conjunta de 27,136 bilhões de reais, com acréscimo real de 2,22%.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)