Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Tela de Turner atinge R$ 123 milhões e bate recorde

'Rome, from Mount Aventine' (1836), tela do britânico Joseph Mallord William Turner (1775-1851) não era vendida desde 1878

Por Da Redação 4 dez 2014, 11h54

Rome, from Mount Aventine (1836), tela do britânico Joseph Mallord William Turner (1775-1851), que não era vendida desde 1878, foi arrematada nesta quarta-feira por 38,6 milhões de euros (ou cerca de 123 milhões de reais) em um leilão em Londres. O resultado é um recorde. “Esta é a venda mais importante já feita da obra de um artista britânico anterior ao século XX”, disse a casa de leilão Sotheby’s em comunicado. A pintura havia sido vendida pela última vez em 1878.

Leia também:

Giacometti é recorde em leilão: US$ 100 mi por escultura

Quadro de Manet é leiloado por valor recorde em NY

Com US$ 36 mi por bandeira, Jasper Johns bate recorde

Continua após a publicidade

O quadro, com preço inicial estimado entre 18,7 (56 milhões de reais) e 25 milhões de euros (80 milhões de reais), chegou às alturas depois de uma disputa entre quatro compradores. Segundo a casa, o óleo, pintado em 1835 e apresentado em 1836 na Royal Academy, é “a paisagem mais importante da capital italiana já pincelada”. A venda

LADIES AND GENTLEMEN (WILHEMINA ROSS) de Andy Warhol
LADIES AND GENTLEMEN (WILHEMINA ROSS) de Andy Warhol VEJA

coincide com uma exposição sobre Turner na Tate Britain e com a estreia de Mr. Turner, um filme biográfico sobre o pintor dirigido por Mike Leigh (O Segredo de Vera Drake e Um Ano Mais).

Também na noite desta quarta-feira, mas em Paris, a Sotheby’s vendeu a um valor milionário um acrílico e serigrafia sobre tela de Andy Warhol. A peça, que pertence à série Ladies and Gentlemen (1975), estava avaliada em 1,5 milhão de euros (4,8 milhões de reais) e foi arrematada por 2,337 milhões de euros (7,5 milhões de reais). Na mesma filial, Chishusei Kanchikotsuritsu (1961), um grande óleo sobre tela do japonês Kazuo Shiraga, alcançou 2,057 milhões de euros (6,6 milhões de reais). A obra estava avaliada em 1,5 milhão de euros (4,8 milhões de reais).

E um dos célebres móveis do americano Calder, de 1947, presenteado pelo artista a um médico de Nova York, foi arrematado por 1,6 milhão de euros (5,12 milhões de reais), superando com folga a estimativa entre 800 000 (2,56 milhões de reais) e 1,2 milhão de euros (3,84 milhões de reais).

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade