Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

‘Procurando Dory’ dá a largada com recorde nos EUA

Filme arrecadou 9,2 milhões de dólares e fixou uma nova marca para pré-estreias na categoria animação

Por Da Redação 17 jun 2016, 16h01
Cena do filme 'Procurando Dory'
Cena do filme ‘Procurando Dory’ VEJA

Procurando Dory arrecadou 9,2 milhões de dólares em sua pré-estreia nos Estados Unidos, nesta quinta-feira, e fixou um novo recorde para pré-estreias na categoria animação. A marca anterior era de Minions, que faturou 6,2 milhões de dólares em sua pré, no ano passado. O longa depois faria 115,7 milhões de dólares em todo o seu fim de semana de estreia e seria a segunda melhor abertura para filmes animados, atrás apenas de Shrek Terceiro, com 121,6 milhões de dólares em 2007. As informações são do Box Office Mojo, site americano especializado em bilheteria de cinema nos EUA.

LEIA TAMBÉM:

‘Procurando Dory’ pode ter primeiro casal gay da Pixar

Dubladora apoia campanha por namorada para Elsa, de ‘Frozen’

Não à toa, a Disney projeta bons números para Procurando Dory. E também os analistas. Estima-se que a nova animação da Pixar ultrapasse os 100 milhões de dólares neste fim de semana e que arrecade mais do que o último grande sucesso da Pixar, Toy Story 3, que começou sua temporada em 2010 com a marca de 110,3 milhões de dólares em ingressos vendidos.

Antes, as pré-estreias de filmes ocorriam nos EUA com sessões apenas à meia-noite, mas, recentemente, as exibições têm acontecido mais cedo para possibilitar a ida de famílias às salas de exibição.

‘O Cavaleiro Solitário’

Em O Cavaleiro Solitário (2013), Johnny Depp interpretou — mais uma vez — um personagem louco. Ele vive um índio insano no filme que custou 214 milhões de dólares, mas teve bilheteria fraca, de apenas 260 milhões de dólares ao redor do mundo, abaixo do necessário para dar lucro.

Continua após a publicidade

‘John Carter’

A Disney investiu 250 milhões de dólares em John Carter, mas o filme arrecadou apenas 73 milhões de dólares nos Estados Unidos e 211 milhões de dólares no resto do mundo, totalizando 284 milhões de dólares em bilheteria. Para ter lucro, os estúdios esperavam fazer, no mínimo, 400 milhões de dólares com o longa.

‘Príncipe da Pérsia’

Baseado no jogo de videogame de mesmo nome, Príncipe da Pérsia (2010) tinha Jake Gyllenhaal no papel principal e ainda contava com Ben Kingsley no elenco. Apesar da bilheteria ter sido de 336 milhões de dólares em todo o mundo, o longa custou 300 milhões de dólares e não deu qualquer lucro à Disney.

‘Aprendiz de Feiticeiro’

Em 2010, a Disney lançou Aprendiz de Feiticeiro com Nicolas Cage à frente. Normalmente, ter Cage no elenco é sinal de boa bilheteria — embora não necessariamente de sucesso de crítica. Apesar de os 215 mihões de dólares arrecadados ao redor do mundo terem sido suficientes para cobrir o custo de 150 milhões de dólares, o lucro de 65 milhões ficou aquém dos padrões da gigante do entretenimento.

‘Planeta do Tesouro’

Para a Disney, a ideia de fazer uma caça ao tesouro interplanetária parecia excelente. Porém, os dubladores dessa animação eram pouco conhecidos, com exceção a Joseph Gordon-Levitt (A Origem). Lançado em 2002 com o custo de 140 milhões de dólares, Planeta do Tesouro  arrecadou somente 109 milhões de dólares nos cinemas do mundo todo.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês