Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Obra de Van Dyck, recuperada dos nazistas, vai a leilão por R$ 7,1 milhões

O quadro 'Um Retrato de Família', vendido à força para o Terceiro Reich e recuperado após a II Guerra Mundial, é posto à venda pela Sotheby's

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 7 jul 2021, 13h05 - Publicado em 7 jul 2021, 11h23

Uma pintura do século XVII, do artista belga Antoon Van Dyck, recuperada da Alemanha nazista, pode render mais de 1,380 milhão de dólares (cerca de 7,175 milhões de reais) em um leilão nesta quarta-feira, 7, segundo a casa de leilões Sotheby’s, responsável pela venda. Conhecida como Um Retrato de Família ou A Família de Cornelis de Vos, a obra foi vendida contra a vontade de seu proprietário para comandantes nazistas durante a II Guerra Mundial.

Adquirida por Sir Francis Cook em 1868, ela foi adquirida na década de 1930 pelo negociante de arte holandês Nathan Katz. No entanto, de acordo com a Sotheby’s, o comandante nazista Hermann Göring obrigou Katz a vendê-la para o Terceiro Reich. Em 1948, o quadro foi devolvido à família Katz, após ter sido recuperado pelos Monuments Men, uma força especial de diretores de museus, curadores e historiadores especializados em encontrar arte saqueada pelos nazistas. Anos depois, Katz a revendeu para o marchand Emil Georg Buhrle.

A obra retrata o pintor Cornelis de Vos e sua esposa Suzanna Cock, além dos filhos Magdalena e Jan-Baptist. Um dos mais importantes artistas flamencos, Van Dyck pintava seus quadros com uma técnica em que a velocidade era essencial. Suas pinceladas formavam uma fina camada que deixavam transparecer o fundo da tela. Anos depois, ele se estabeleceu em Londres, a pedido de Carlos I, da Inglaterra, onde se tornou um dos principais artistas da corte.

A obra 'Um Retrato de Família' do artista Antoon Van Dyck
A obra ‘Um Retrato de Família’ do artista Antoon Van Dyck Instagram/@sothebys/Reprodução
Publicidade