Clique e assine a partir de 9,90/mês

Grifes infantis crescem e aparecem

Rio Fashion Business abre pelo segundo ano espaço para roupas de criança com design, qualidade (e preço) de gente grande

Por Roni Filgueiras - 13 jan 2012, 17h06

As mais crescidinhas já viajam para o exterior. As pequenas ainda engatinham. E outras já estão subindo em árvores. O Núcleo Criativo Infantil está em seu segundo voo solo nesta edição de inverno do 19º Senac Rio Fashion Business, maior bolsa de negócios de moda da América Latina, que termina nesta sexta-feira, e chama atenção dos lojistas pelo conceito, pela qualidade e sofisticação de marcas que têm de 2 a 8 anos de mercado.

Camiseta Savannah Kids: aventura e tecido ecologicamente correto
Camiseta Savannah Kids: aventura e tecido ecologicamente correto VEJA

As cariocas Forrozinho de Gala, Zazen, Use Cute, Nicobaldo, Mini Humanos, Savannah Kids e Jardim XS e a fluminense Tamanduá Kids integram na Fecomércio o Núcleo Criativo Infantil – com moda para bebês, meninos e meninas de 0 a 10 anos e acessórios. Esse nicho é sustentado pela babação de mães exigentes que não hesitam (ou hesitam mas não resistem) em pagar preço de roupa de adulto por roupitchas charmosas, diferentes, confortáveis e ecologicamente corretas que serão usadas por no máximo seis meses. “Temos pensado em estratégias para desenvolver a moda do setor, incluindo um salão”, disse Vanessa Rocha, coordenadora do Núcleo Criativo Infantil da Fecomércio.

O Brasil ainda engatinha no setor, ao contrário de Europa e Estados Unidos, onde o mercado – incluindo o de luxo, como Stella McCartney, Dior, Cacharel, Kenzo, Jean Paul Gaultier, Sonia Rykiel, que oferecem linhas para os filhos de seus clientes – é forte. O faturamento desse segmento no país cresce cerca de 6% ao ano, segundo os dados da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil).

Mas nem tudo é cantiga de roda e brincadeiras. Para fazer frente ao consumo de importados, as cariocas desenvolvem um estilo forte – que valoriza a identidade cultural brasileira -, procuram adaptar sua produção a normas de sustentabilidade, e até expandem acessórios coordenados para pais. A estamparia da Jardim XS, para meninas e meninos de 0 a 10 anos, dá ênfase a temas nacionais. “Já criei tema de anjos barrocos e vitória-régia”, diz a estilista Patrícia Ribas, que tem uma franquia em Fortaleza, comercializa para o interior de São Paulo, Nordeste, Sul, Centro-Oeste, e breve abre uma loja virtual.

A Forrozinho de Gala faz da brasilidade seu foco. “Todos os nossos produtos resgatam cantigas do folclore, brincadeiras e brinquedos da nossa tradição”, define a empresária Patrícia Fagundes. A sofisticada multimarca Dona Coisinha foi das primeiras a comprar a ideia da empresária, que lançou a marca em 2009 e está presente em 27 pontos de venda no país, além do e-commerce.

Continua após a publicidade
Body da grife infantil Zazen
Body da grife infantil Zazen VEJA

Savannah Kids – Ser ecofriendly faz parte da preocupação dessas empresárias. A Nicobaldo e a Savannah Kids, por exemplo, criaram coleções de malha com fibra de garrafa pet. “Não usamos plástico, as etiquetas são de linho orgânico e todo o material de papel é com matéria-prima reciclada”, contam Tathiana Fonseca e Luciana Terra, donas da Nicobaldo, grife que investe na quase desprezada coleção para meninos de 1 a 6 anos.

Aos sete anos, a Savannah Kids é sucesso com uma linha que estimula as atividades ao ar livre e conscientização ecológica. Como uma camisa que traz um borrifador e um kit paleontólogo que vem com lupa, pincel, potes de amostras, óculos de proteção e lanterna. A marca tem a cara da dona, a designer gráfica Ana Paula Rodrigues, que se define “uma louca por caminhadas e bichos”. Em julho, a Savannah abriu a primeira franquia, em Brasília, e vende para mais de 90 multimarcas no território nacional, além de exportar para EUA, Espanha, Alemanha.

Body da grife Mini Humanos
Body da grife Mini Humanos VEJA

A Zazen Kids das sócias Luciana Figueiredo e Valéria Figueiredo, está com três anos e contabiliza 25 pontos de vendas no país, além da loja virtual que nasce ainda este mês. “É uma marca carioca de roupa descontraída para meninos e meninas de 0 a 6 anos”, define Luciana, que criou mimos como uma caixinha contendo a primeira cueca e a primeira calcinha. Até março a ZaZen Kids estará com Forrozinho de Gala, Nicobaldo e Lá na Ladeira em um espaço na Rua Maria Eugênia, no Humaitá.

Sonia Coutinho tem duas linhas, a Use Cute, de sapatinhos, e a Use Cute Tricot, voltada para meninas, que fazem a linha mais clássica, um luxo de ver e usar. A Use Cute tem foco nos acessórios, calçados para crianças de 0 a 3 anos. “Só usamos couro, com um mínimo de costura e fechamento regulável, práitca, durável que ajuda a criança a dar os primeiros passos, com confiança, sem peso excessivo dos tênis”. O conforto em primeiro lugar, sem desprezar o design, descolado, lúdico e colorido.

A veterana Mini Humanos completa oito anos em maio. As sócias, a estilista Ana Carolina Pinheiro, e a administradora Roberta Vasconcelos, se conheceram no setor infantil de uma grande multimarca , onde ganharam experiência e atestaram o potencial do segmento. Os lançamentos das coleções da MH são feitos mensalmente com dois temas. E o sucesso da moda para meninos e meninas de 0 a 6 anos é tanto que elas fazem camisetas a pedido de amigos sem filhos e para os pais dos clientes miúdos.

Continua após a publicidade
Publicidade