Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

‘E o Vento Levou’ voltará ao streaming com explicação de professora negra

Filme foi retirado de canal do canal HBO Max em meio a protestos antirracistas

Por Redação Atualizado em 17 jun 2020, 18h23 - Publicado em 17 jun 2020, 15h35

O clássico …E o Vento Levou (1939) voltará ao catálogo do canal do streaming americano HBO Max, após ser excluído, acusado de racismo. Ele será apresentado com uma introdução histórica feita pela professora de cinema, apresentadora e ativista negra Jacqueline Stewart.

Em artigo assinado por ela e publicado pela CNN, Jacqueline defende que o filme não seja censurado, justamente por refletir um período que não pode ser esquecido — a trama mostra a falsa ideia de escravos acomodados à servidão. “É justamente por seu conteúdo que apresenta padrões dolorosos de injustiça racial e seu desrespeito pelos negros que …E o Vento Levou deve continuar em circulação, para ser analisado e discutido”, diz ela.

ASSINE VEJA

Os desafios dos estados que começam a flexibilizar a quarentena O início da reabertura em grandes cidades brasileiras, os embates dentro do Centrão e a corrida pela vacina contra o coronavírus. Leia nesta edição.
Clique e Assine

A professora ainda aponta no roteiro expressões usadas por supremacistas brancos e a exaltação do mito dos colonizadores gentis. “Como o título diz, …E o Vento Levou observa o mundo por uma visão nostálgica e idílica de dias que não existem mais – até porque eles nunca foram de fato bons. Quando um trabalhador branco pobre, por exemplo, observa no filme o que seria a nobreza de sua linhagem, isso faz com que ele se torne menos propício a formar alianças com trabalhadores negros na mesma situação que ele.”

Sobre o assunto, a chefe de conteúdo da HBO Max, Sandra Dewey, garantiu que a retirada do longa do catálogo não foi uma censura, mas que ele demanda uma contextualização. “Não queremos perder estes filmes, e existem muitos deles, que podemos chamar de racialmente insensíveis. Porém, entendemos que eles precisam de uma nova moldura.”

Continua após a publicidade

Publicidade