Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Vende-se tudo, até um autêntico desenho de Dürer por 30 dólares

Adquirido em uma feira de garagem, nos Estados Unidos, obra de artista alemão está avaliada hoje em mais de 10 milhões de dólares

Por Alessandro Giannini Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 7 fev 2022, 17h49 - Publicado em 7 fev 2022, 17h48

Considerado o maior artista alemão de sua época e um dos mais importantes intelectuais europeus do Renascimento, Albrecht Dürer (1471-1528) foi inovador, sua produção prolífica e seu legado imortal. Não surpreende, portanto, que um de seus trabalhos tenha emergido da obscuridade de modo inesperado, em 2017. Comprado em uma venda de garagem nos Estados Unidos por 30 dólares, A Virgem e o Menino com uma Flor em um Banco Coberto de Grama (1503) hoje está no acervo de uma casa de leilões de Londres, a Agnews, e foi avaliada por especialistas em torno de 10 milhões de dólares.

Quem redescobriu o desenho foi o colecionador de arte americano Clifford Schorer, em 2019. A caminho de uma festa, em Boston, ele parou em uma livraria para comprar o presente que havia esquecido de levar. Durante a conversa, o dono da loja perguntou se ele poderia dar uma olhada em um desenho que um amigo havia comprado em uma venda de garagem anos antes e parecia ser um Dürer. Sem muita esperança de sucesso na empreitada, ele foi ao comprador e se surpreendeu com o achado, dizendo que ou era uma das grandes descobertas dos últimos tempos nas artes ou uma grande falsificação.

O desenho a tinta tem 162 milímetros por 164 milímetros e mostra Maria sentada segurando o recém-nascido Jesus. A Virgem senta-se em um banco coberto por grama e sorri para o espectador com a cabeça levemente inclinada para a direita. A criança está de pé no colo dela, com uma flor no a mão, encostada na curva do braço esquerdo. Ele se vira para olhar para a mãe, e apresenta ao observador a parte de trás de seu corpo nu. Seu rosto está totalmente na sombra. É assinado na ´parte inferior central pelo artista com o característico monograma “AD”.

Na obra de Dürer, o tema da Virgem e o Menino perde em importância apenas para seu envolvimento com a Paixão de Cristo. Sobre Maria e Jesus, o artista produziu quatorze gravuras, cinco xilogravuras, vinte pinturas, e mais de setenta desenhos e estudos. Há, no entanto, apenas um punhado de desenhos concluídos. Segundo, os especialistas da Agnews, o desenho redescoberto faz parte deste conjunto.

No fim do ano passado, especialistas se reuniram no Museu Britânico em Londres para discutir o trabalho. Christof Metzger, curador-chefe do Museu Albertina em Viena, que abriga uma coleção de obras de Dürer, disse ao jornal americano Boston Globe que não tem “absolutamente nenhuma dúvida” de que se trata de uma obra original do mestre alemão que data do início do século XVI. Fritz Koreny, um ex-curador do Albertina, no entanto, sugere que deve ser o trabalho de um dos alunos referidos do artista, Hans Baldung Grien.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.