Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

VEJA Recomenda Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Coluna
Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA
Continua após publicidade

Masp recebe primeira exposição de Toulouse-Lautrec no Brasil

Mostra gira em torno da vida boêmia e da sexualidade, temáticas favoritas do célebre artista francês

Por Da Redação
Atualizado em 24 jun 2017, 08h34 - Publicado em 24 jun 2017, 05h58

No próxima dia 29, o MASP abre a exposição Toulouse-Lautrec em Vermelho, dedicada ao francês Henri de Toulouse-Lautrec (1864-1901). O artista francês ganhou destaque no final do século XIX, ao retratar a excitação da vida noturna boêmia com a chegada da modernidade.

A mostra, de aproximadamente 75 obras, tem como tema central a sexualidade. Não à toa várias pinturas da exposição, caso de O Divã (cerca de 1893), retratam um famoso bordel parisiense, que tinha marcantes sofás de encosto de veludo escarlate. A cor inspirou o título da mostra, que conta com empréstimos de diversas coleções do mundo, como o Museu d’Orsay de Paris e a Galeria Nacional de Arte de Washington.

Obra “O Divã” de Henri de Toulouse-Lautrec (Reprodução/Divulgação)

Toulouse-Lautrec foi um grande frequentador de Montmartre, bairro boêmio de Paris, e seus cabarés, bares, bailes de máscaras e maisons closes, como eram chamados os bordéis da época. O artista ficou conhecido por retratar cenas desses locais no período em que a cidade despontava para a modernidade, quando suas ruas foram iluminadas a gás e as mais diversas figuras passaram a se encontrar nos espaços públicos.

Continua após a publicidade

Além de pinturas e gravuras, a mostra apresenta aproximadamente cinquenta documentos, como cartas, bilhetes, fotografias e até telegramas de Toulouse e seus amigos. A exposição dialoga com outras duas mostras que serão abertas no mesmo dia no museu: uma que reúne fotografias de Miguel Rio Branco, feitas em torno da prostituição no bairro do Pelourinho, em 1979, e outra que exibe vídeos feitos a partir de colagens de cenas do cinema de Hollywood do século XX, de Tracey Moffatt.

A exposição fica aberta até 1º de outubro no MASP, localizado no número 1578 da Avenida Paulista, em São Paulo. O museu funciona de terça à domingo, das 10 às 18 horas. De quinta-feira o funcionamento se estende até as 20 horas. Durante todo o mês de julho, o MASP também será aberto às segundas-feiras, até as 18 horas. Os ingressos custam 30 reais (inteira) e 15 reais (meia) e dão direito a visitar todas as exposições em cartaz no dia. Para ver a programação completa, confira o site do museu.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.