Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

VEJA Gente

Por Valmir Moratelli Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

Médico explica o que é hematoma subdural, que acometeu Tony Ramos

Victor Hugo Espíndola, neurocirurgião e especialista em doenças cerebrovasculares, falou com a coluna

Por Valmir Moratelli Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 17 Maio 2024, 16h27 - Publicado em 17 Maio 2024, 16h25

Tony Ramos, de 75 anos, foi internado na quinta-feira, 16, no Hospital Samaritano Botafogo, no Rio de Janeiro, para tratar um sangramento no cérebro. O ator foi submetido a uma cirurgia de drenagem de hematoma subdural. De acordo com boletim médico divulgado pelo hospital, nesta sexta-feira, 17, ele já respira sem auxílio de aparelhos, está lúcido e seu estado de saúde é estável. O neurocirurgião e especialista em doenças cerebrovasculares Victor Hugo Espíndola falou com a coluna GENTE sobre o quadro.

“O hematoma subdural é um sangramento que se localiza abaixo da dura-máter, que é uma das membranas que recobre o cérebro. Temos dois tipos de hematoma subdural: o agudo e o crônico. O hematoma subdural agudo normalmente é consequente de traumas de um impacto maior – acidente de carro, queda de moto ou queda de altura. Já o hematoma subdural crônico pode acontecer mesmo em situações de um trauma de baixo impacto. E é um tipo de hematoma que vai crescendo aos poucos. Até se o paciente tiver um trauma e fizer uma tomografia de imediato, vai estar normal. Sali com 20, 30, às vezes 45 dias, pode mostrar o sangramento. Além de ser mais comum em idosos, pacientes que fazem uso de medicações anticoagulantes ou anti-agregantes, e pacientes alcoólatras. De sintoma do subdural crônico, que é o mais comum e provavelmente deve ter sido o caso do Tony Ramos, a gente pode ter desde dor de cabeça, até quadro mais intenso, que pode levar a perda de força de um lado do corpo, sonolência; se não for tratado, até mesmo coma. O tratamento depende do tamanho do hematoma. Quando são lesões grandes, com efeito de massa, causando hipertensão intercraniana, tem que fazer cirurgia para tirar o sangramento e aliviar a pressão no cérebro”.


Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.