Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Sobre Palavras

Por Sérgio Rodrigues
Este blog tira dúvidas dos leitores sobre o português falado no Brasil. Atualizado de segunda a sexta, foge do ranço professoral e persegue o equilíbrio entre o tradicional e o novo.
Continua após publicidade

Está certo dizer que uma fruta está ‘de vez’?

“Existe o adjetivo ‘de vez’ ou ‘devez’ para se referir a frutas ou verduras que estejam naquele estado entre verde e madura? Já ouvi muito isso (e falei muito quando criança), mas nunca vi nenhuma referência na literatura. Obrigado.” (Iosnir Siqueira) Sim, Osnir, a locução adjetiva “de vez” é um brasileirismo consagrado. Qualifica a fruta […]

Por Sérgio Rodrigues
Atualizado em 31 jul 2020, 02h45 - Publicado em 29 out 2014, 15h57

“Existe o adjetivo ‘de vez’ ou ‘devez’ para se referir a frutas ou verduras que estejam naquele estado entre verde e madura? Já ouvi muito isso (e falei muito quando criança), mas nunca vi nenhuma referência na literatura. Obrigado.” (Iosnir Siqueira)

Sim, Osnir, a locução adjetiva “de vez” é um brasileirismo consagrado. Qualifica a fruta que está perto de amadurecer, mas ainda conserva algo de verde.

Para o Houaiss, quer dizer “quase maduro”. O Dicionário de Usos de Francisco Borba se estende um pouco mais: “Quase maduro, em tempo de colher, mas não de ser consumido”. O Aurélio se cala, infelizmente, mas a definição de Iosnir também é boa: “naquele estado entre o verde e o maduro”.

Embora a origem da expressão seja menos clara que seu sentido, é provável que a chave esteja naquele “em tempo de colher” mencionado por Borba: “de vez” seria o que está na vez de ser colhido, a fim de aguardar o amadurecimento em segurança, longe do pé e das ameaças representadas por fenômenos atmosféricos, pássaros e moleques indomáveis.

Continua após a publicidade

(Borba só deixa de levar em conta, ao dizer que as frutas de vez ainda são impróprias para consumo, que não falta quem prefira sua consistência mais firme e seu sabor equilibrado entre o doce e o amargo.)

“É possível que a urbanização desenfreada das últimas décadas esteja tornando antigo esse jeito de falar, mas acho que “de vez” é figurinha fácil demais no Brasil rural e suburbano para entregar os pontos sem luta. Há indícios de sua presença em diversas regiões também.

Quanto à presença na literatura, que não é pequena, basta citar um trechinho de “Menino de engenho”, livro de estreia de José Lins do Rego, baseado em sua infância no interior da Paraíba e lançado em 1932. O narrador do romance conta que perdeu a virgindade aos 12 anos com uma prostituta chamada Zefa Cajá – e faz de “fruta de vez” uma metáfora de sua precocidade:

Continua após a publicidade

Ela me acariciava com uma voracidade animal de amor: dizia que eu tinha gosto de leite na boca e me queria comer como uma fruta de vez.

*

Envie sua dúvida sobre palavra, expressão, dito popular, gramática etc. Às segundas, quartas e quintas-feiras o colunista responde ao leitor na seção Consultório. E-mail: sobrepalavras@todoprosa.com.br (favor escrever “Consultório” no campo de assunto).

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.