Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

UnB: negociação é lei!

Na Folha On Line. Volto depois:Os estudantes da UnB (Universidade de Brasília) decidiram ampliar o protesto contra a permanência do reitor Timothy Mulholland no cargo e ocuparam na tarde desta segunda-feira todo o prédio da reitoria da instituição. No momento da invasão, alunos entraram em confronto com seguranças da universidade. Houve tumulto e troca de […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 19h40 - Publicado em 7 abr 2008, 18h53
Na Folha On Line. Volto depois:
Os estudantes da UnB (Universidade de Brasília) decidiram ampliar o protesto contra a permanência do reitor Timothy Mulholland no cargo e ocuparam na tarde desta segunda-feira todo o prédio da reitoria da instituição. No momento da invasão, alunos entraram em confronto com seguranças da universidade. Houve tumulto e troca de socos entre os manifestantes e seguranças.
A UnB cortou o fornecimento de água e energia do prédio. A medida foi tomada por recomendação da Polícia Federal. A universidade vai se manifestar ainda hoje sobre a ocupação.
Segundo o coordenador-geral do DCE (Diretório Central de Estudantes), Fábio Félix, a manifestação conta com a participação de cerca de 1.300 estudantes. No início da ocupação, na quinta-feira, eram cerca de 200.
Félix explicou que a invasão de todo o prédio da reitoria ocorreu depois que os estudantes decidiram, em assembléia, manter o protesto, apesar de a juíza federal substituta Cristiane Pederzolli, da 17ª Vara do Distrito Federal, ter concedido a reintegração da posse do edifício.
Segundo Félix, o DCE vai ajuizar um recurso contra a decisão de reintegração de posse concedida pela Justiça.
A Polícia Federal informou, por meio de sua assessoria, que vai cumprir a reintegração de posse mas está buscando uma forma negociada e pacifica.
No início da tarde, a assessoria da UnB informou que o reitor Timothy Mulholland não irá renunciar, pois não há motivos para ele deixar o cargo.

Voltei
Quanta coisa a comentar, não? “Negociação” para que as pessoas obedeçam ordem judicial é o cassetete democrático. Na Universidade de Brasília, na USP ou nas fazendas Brasil afora assombradas pelo MST. Ainda que o reitor da UnB seja o tal Timothy Mulholland, uma figura tornada bisonha, certamente o caminho escolhido para o protesto não é aceitável.

E há mais coisas curiosas desta vez. Como Timothy é, na verdade, da turma — vale dizer, conta com apoio de setores da esquerda —, os “inteliquitual” favoráveis a invasores não aparecem na imprensa. Cadê? Onde estão os professores para se solidarizar com as Mafaldinhas e os Remelentos? Cadê os militantes do Direito Achado na Rua, corrente forte na UnB, para os quais o que interesse é o legítimo, não o legal?

Se a PF entrar e descer o sarrafo nos invasores, vocês verão, tudo parecerá mera questão administrativa. A propósito: os parlamentares petistas não vão lá para se solidarizar com a moçada? Não vai ter feijoada comunitária? Ninguém vai cantar o repertório de resistência da MPB? Sinto falta de Laura Capriglione tentando mapear a ideologia dos novos bárbaros.

Acho, sim, saudável que os estudantes estejam querendo a saída do tal Timothy — e isso sem nem saber “quem é quem” naquele DCE. Mas não pode ser na base da porrada.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.