Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Paulinho da Força e uma nota que define o seu caráter

A delinqüência intelectual do tal Paulinho da Força, deputado federal do PDT (SP) e presidente da Força Sindical, é dessas coisas sem comparação na República. Pois este senhor, acreditem, emitiu uma nota oficial em nome da central, cujo título é este: “Será que Mantega ‘trocou figurinhas’ com FHC?”. O deputado protesta contra a falta de […]

Por Reinaldo Azevedo
Atualizado em 31 jul 2020, 13h01 - Publicado em 28 jan 2011, 20h17

A delinqüência intelectual do tal Paulinho da Força, deputado federal do PDT (SP) e presidente da Força Sindical, é dessas coisas sem comparação na República. Pois este senhor, acreditem, emitiu uma nota oficial em nome da central, cujo título é este: “Será que Mantega ‘trocou figurinhas’ com FHC?”. O deputado protesta contra a falta de correção da tabela do Imposto de Renda, o reajuste do mínimo etc.

No texto, lê-se:
“Vale lembrar que o ex-presidente FHC passou as férias recentemente na mesma localidade. Será que ambos não se encontraram e ‘trocaram figurinhas’ sobre o receituário do arrocho fiscal, da restrição ao crédito e do achatamento dos salários?”

Trata-se de delinqüência intelectual, de mentira histórica e de vagabundagem política. Se Paulinho queria um mínimo maior do que R$ 545, deveria ter apoiado o tucano José Serra, ora essa! Se escolheu Dilma, sabia qual era a proposta.  Quem deu início à política de ganho real para o salário mínimo foi FHC.

Atenção! Nos oito anos anteriores ao governo tucano, o mínimo perdeu 36% de seu valor real, corroído pela inflação. Nos oito anos de governo tucano, teve 44% de AUMENTO REAL. No governo Lula, foi superior, algo em torno de 54%. Mas há uma diferença brutal entre a realidade econômica que ambos viveram. Sem contar que um teve de domar a inflação, e o outro já a encontrou domada.

Continua após a publicidade

A nota da Força, assinada por Paulinho, é asquerosa. Ele apoiou a candidata que propunha o mínimo menor e, de algum modo, quer atribuir a responsabilidade a um político que pertencia ao partido que o queria maior.

É uma nota que define o caráter de quem a assina.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.