Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Para Serra, fala de Dilma desrespeita o eleitor

Por Gustavo Uribe, no Estadão: O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, acusou ontem a adversária do PT, Dilma Rousseff, de ter sentado na cadeira de presidente um mês antes da eleição. Essa atitude, segundo ele, demonstra falta de respeito com os eleitores. Serra fez a acusação ao comentar uma declaração da petista, que […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 14h24 - Publicado em 30 ago 2010, 07h55

Por Gustavo Uribe, no Estadão:
O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, acusou ontem a adversária do PT, Dilma Rousseff, de ter sentado na cadeira de presidente um mês antes da eleição. Essa atitude, segundo ele, demonstra falta de respeito com os eleitores.

Serra fez a acusação ao comentar uma declaração da petista, que aparece no topo das pesquisas sobre intenção de voto. No sábado, mesmo ressalvando que não está de “salto alto”, por causa da liderança, Dilma disse que está disposta a “estender a mão” para o candidato tucano num eventual governo chefiado por ela.

“Essa declaração tem uma certa falta de respeito. É alguém sentando na cadeira (presidencial) a um mês da eleição”, afirmou Serra. “Quem vai decidir quem vai sentar na cadeira é o povo, não um candidato isoladamente.”

O comentário do tucano foi feito durante evento com representantes da comunidade nordestina de São Paulo. Ao lado da esposa Monica, ele fez um discurso para cerca de 300 pessoas, durante o qual afirmou que nunca teve “padrinho” ou “patrocinador”, em mais um ataque a Dilma. Insinuou que ela estaria liderando as pesquisas não pelas qualidades pessoais, mas sim pelo fato de ser apadrinhada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“O que eu me apresento é com o que eu disse. E não com o que os outros dizem que eu fiz ou o que vou fazer”, disse. No discurso também prometeu, se eleito, dar moradia às famílias que recebem até três salários mínimos.

Casas. O candidato questionou a eficácia do programa Minha Casa Minha Vida, afirmando que é constituído “mais propaganda do que fato”. De acordo com sua análise, a meta de entregar um milhão de moradias até o final deste ano não será alcançada pelo programa: “Não vão entregar mais do que 1/5 disso.”

Numa sequência de ataques ao Planalto, o candidato disse ainda que sob a gestão Lula nada foi feito pela favela de Heliópolis, a maior de São Paulo. Contrariando o que vem sendo dito na propaganda de Dilma, no horário eleitoral, assegurou que os programas de moradia daquela comunidade foram implementados pelo governo paulista.

“Sabe quem está querendo faturar com isso? É a candidata federal, a Dilma”, ironizou. “Eles não fizeram nada por lá.”

Serra foi convidado a cantar Asa Branca, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, e acabou cantarolando algumas frases. Aqui

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês