Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

LANTERNA NA POPA

Leiam os dois posts imediatamente anteriores a este. Lembrar aos nefelibatas que a realidade existe passou a ser uma demonstração de, como é mesmo?, “pessimismo sombrio”, não é? Então as coisas não se resolvem assim, como um estalar de dedos? Bem, racionalmente, todos sabíamos que não. Mas a impressão que se tinha era outra: eleito […]

Por Reinaldo Azevedo
Atualizado em 31 jul 2020, 18h15 - Publicado em 29 jan 2009, 18h36
Leiam os dois posts imediatamente anteriores a este. Lembrar aos nefelibatas que a realidade existe passou a ser uma demonstração de, como é mesmo?, “pessimismo sombrio”, não é? Então as coisas não se resolvem assim, como um estalar de dedos? Bem, racionalmente, todos sabíamos que não. Mas a impressão que se tinha era outra: eleito Obama, a solução viria no pacote. Não veio. Os partidários das profecias que se autocumprem dizem que, apesar das dificuldades, ele era mesmo o mais preparado. Como não se pode testar uma alternativa, a afirmação não pode ser nem contestada nem comprovada. Notem que os EUA não podem resolver o “seu” pacote ignorando o que se dá no resto do mundo — e não é nenhum país pobretão que está reclamando: trata-se da rica União Européia.

O discurso da representante de Obama em Davos chega a ser engaçado porque, com efeito, não diz coisa nenhuma. Então os problemas são globais e precisam de respostas globais? Muito bem. Mas será mesmo verdade que os EUA decidiam tudo sozinhos, especialmente nos últimos quatro anos de mandato de Bush? Peguemos a crise econômica. Quer dizer que o resto do mundo — Europa inclusive, especialmente as maiores economias — foi só arrastado pelo cassino americano? Mentira grotesca, como sabem os ingleses. Obama está no poder formal há pouco mais de uma semana. É muito cedo para qualquer prognóstico. O que alguns idiotas confundem com torcida contrária nada mais é do que certo espanto com o acacianismo das afirmações de seus porta-vozes. Valerie Jarrett em Davos vale por um Mitchell no Oriente Médio. Ambos estão a dizer que todos têm de cooperar para alcançar o bem comum. Yes, I can, you can, we can, they can… Todo mundo pode e quer. O problema está com quem não quer…

É cedo, é muito cedo. Mas a mensagem, mesmo em tempo tão curto, é aborrecidamente medíocre. E, obviamente, a despeito do que diga a canalha, torço por uma recuperação rápida da economia mundial. Ainda que isso seja tão inútil quanto torcer contra. Para mim, a melhor indicação de que essa gente mais sabia ganhar eleição do que o que fazer com a vitória está no fato de que o Obamocentrismo ainda está vivendo de demonizar o passado. O próprio Obama o fez na entrevista à TV árabe. Valerie, em Davos, também canta o mantra da irresponsabilidade dos que os antecederam.

É como ter de caminhar para a frente, na escuridão, com uma lanterna presa à popa, iluminando o caminho que já foi percorrido. Lanterna na popa, como já filosofou o mestre Roberto Campos, é coisa de velhos, de quem já viveu muito. Não é o caso de Obama.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.