Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Conflito em Serra Pelada. E o MST estava lá

Por Carlos Mendes, no Estadão:A briga entre grupos rivais pelo controle da Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp) que resultou dez dias atrás no assassinato do presidente afastado da entidade, Josimar Barbosa, teve no domingo mais um capítulo de violência. Um grupo ligado a Barbosa, reforçado por líderes do Movimento dos Sem-Terra […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 5 jun 2024, 20h55 - Publicado em 20 Maio 2008, 06h25
Por Carlos Mendes, no Estadão:
A briga entre grupos rivais pelo controle da Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp) que resultou dez dias atrás no assassinato do presidente afastado da entidade, Josimar Barbosa, teve no domingo mais um capítulo de violência. Um grupo ligado a Barbosa, reforçado por líderes do Movimento dos Sem-Terra (MST), invadiu a sede da entidade e entrou em confronto com partidários do atual presidente, Valdemar Pereira Falcão.
Na briga, 20 garimpeiros saíram feridos e também presos, juntamente com outros 20 acusados de agressões e roubo. A sede da Coomigasp foi desocupada e está sob vigilância da Polícia Militar. Cinco líderes do confronto, três deles do MST, foram presos e transferidos no próprio domingo para Belém.
A Polícia Militar reforçou ontem com 100 homens a segurança em Serra Pelada, um povoado de 18 mil habitantes. O posto da PM no local quase foi invadido durante o confronto. De acordo com a polícia, Falcão foi espancado e expulso da sede da cooperativa. A ação partiu do grupo rival que integra o MTM, o mesmo que ocupa as margens da Ferrovia de Carajás e a interditou na semana passada.
Em nota, o governo do Pará diz que vinha acompanhando de perto as negociações entre as lideranças garimpeiras e que decidiu agir diante do “quadro de tensão e violência” criado na região para “coibir qualquer ato que, a pretexto de pressões políticas, venha resultar em desestabilização de ordem social e desrespeito à lei”.
Assinante lê mais aqui

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.