Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Cercadas, Farc vêem opções se esgotarem

Por Roberto Lameirinhas, no Estadão: Cercadas pelas ofensivas do Exército e pressionadas pelos seus poucos interlocutores da comunidade internacional a entregar os 40 reféns políticos que mantêm, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) estão diante de um dilema. ‘Libertar os reféns agora significa abrir mão do seu mais importante trunfo político’, disse ao Estado […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 5 jun 2024, 22h12 - Publicado em 7 abr 2008, 04h29

Por Roberto Lameirinhas, no Estadão:

Cercadas pelas ofensivas do Exército e pressionadas pelos seus poucos interlocutores da comunidade internacional a entregar os 40 reféns políticos que mantêm, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) estão diante de um dilema. ‘Libertar os reféns agora significa abrir mão do seu mais importante trunfo político’, disse ao Estado o jornalista colombiano especialista em temas de guerrilha Darío Castrillón. ‘Ao mesmo tempo, ignorar os apelos da comunidade internacional enfraquecerá a posição da guerrilha para alcançar um futuro acordo que lhes permita deixar a selva e emergir como força política legal.’
De acordo com o analista, a piora do estado de saúde da ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt, em poder das Farc desde 2002, complicou a estratégia da guerrilha de ganhar tempo para tentar romper o cerco do Exército. ‘Do ponto de vista militar, as Farc pouco podem fazer além de intensificar a guerra de guerrilha para evitar o avanço das forças oficiais, que contam com mais informação de inteligência do que jamais contaram em 40 anos de guerra’, afirmou Castrillón. ‘O risco maior agora é o de que as Farc recuperem a capacidade de células urbanas neutralizadas após a chegada do presidente Álvaro Uribe ao poder e voltem a atacar as grandes cidades .’
Segundo Castrillón, as Farc insistem em exigir do governo a desmilitarização dos municípios de Florida e Pradera porque assim teriam uma base territorial se gura para reorganizar as ações de selva e operações urbanas. ‘Há poucas opções para a guerrilha, pelo menos enquanto Uribe estiver no poder. Por enquanto, a solução negociada, com anistia e reinserção de guerrilheiros, está fora de cogitação’, disse.
Assinante lê mais aqui

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.