Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Ainda sobre a teoria do medo

É natural que o PT fique indignado com eventuais associações entre o partido e o PCC, não é mesmo? Mas os comandantes da legenda podem ficar tranqüilos: sabem se defender, estão no poder, dispõem de meios para combater ondas de opinião. As coisas se complicariam, raciocinando por hipótese, é se surgisse alguma prova de que […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 23h27 - Publicado em 14 jul 2006, 20h54
É natural que o PT fique indignado com eventuais associações entre o partido e o PCC, não é mesmo? Mas os comandantes da legenda podem ficar tranqüilos: sabem se defender, estão no poder, dispõem de meios para combater ondas de opinião. As coisas se complicariam, raciocinando por hipótese, é se surgisse alguma prova de que o partido do crime tem especial apreço pelo petismo e está particularmente interessado na derrota do PSDB. Não é verdade, raposinha, que a gente é eternamente responsável por aqueles que cativa, mas é fora de dúvida que São Paulo, o apóstolo, aquele da I Epístola aos Coríntios, sabe o que diz quando pede que o som da cítara seja distinto do som da flauta. Cada um sabe as energias que mobiliza a depender dos instrumentos que toca. Se o que Tarso Genro (abaixo) chama de ameaça de radicalização é a eventual associação do PT ao PCC, ele sabe melhor do que nós se há motivos para preocupação. Não havendo, basta relaxar. Ficamos assim: dizer a verdade nunca é radicalizar. A verdade nos liberta.
Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)