Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Radar

Por Gustavo Maia (interino) Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Sérgio Reis convoca caminhoneiros para ‘parar o país’ em setembro

Ato seria realizado em apoio ao presidente Bolsonaro e para forçar o Exército a "tomar uma posição"

Por Gustavo Maia Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 15 ago 2021, 12h01 - Publicado em 15 ago 2021, 11h33

Em vídeos publicados nas redes sociais nos últimos dias, o cantor sertanejo e ex-deputado federal Sérgio Reis, de 81 anos, convocou caminheiros a “fechar Brasília” e “parar tudo” no país em apoio ao presidente Jair Bolsonaro. O bloqueio, segundo ele, duraria 72 horas. O ojetivo, segundo o artista bolsonarista, seria forçar o governo e o Exército a “tomar uma posição”.

“Estamos fazendo um movimento para salvar o nosso país, vai ser uma coisa séria. Vamos fazer um movimento clássico, sem agressões, sem nada. Queremos dar um jeito de movimentar esse país e salvar o nosso povo. Estamos organizando talvez [nos dias] 4, 5 e 6 de setembro — no dia 7 de setembro não queremos fazer nada para não atrapalhar o nosso capitão Bolsonaro, o nosso presidente, no desfile [do Dia Independência], porque é uma data importante, sem criar tumulto”, diz Reis em um dos vídeos que está circulando.

Na sequência, ele aponta que haverá recomensas para os participantes do movimento:

“Depois vamos ficar lá, vamos acampar, vai ter um galpão, vai ter refeições. Vocês que estão afim de salvar o Brasil, vamos com a gente pra Brasília, vocês vão se assustar com o movimento, mas é gente da paz. Mas nós estamos preparando judicialmente para fazer uma coisa séria, para que o governo tome uma posição, para que o Exército tome uma posição. Mas se o povo não tomar uma posição, nada vai”.

Continua após a publicidade

Em outra mensagem gravada pelo cantor, ele diz que “nós vamos parar 72 horas. “Se não fizer nada, nas próximas 72 horas, ninguém anda no país, não vai ter caminhão nem pra trazer feijão pra vocês aqui dentro. Ninguém. Vai parar porto, vai parar tudo. Não é só Brasília, não é nada, é o país”, afirma.

Reis também revelou que o bloqueio só poderá ser furado por agentes de segurança e quem estiver com cargas perecíveis.

“Nada vai ser igual, nunca foi igual o que vai acontecer 7, 8, 9 e 10. E se eles não obedecerem o nosso pedido, eles vão ver como a cobra vai fumar. Não tem conversa. E ai do caminhoneiro que furar esse bloqueio. Ninguém trafega, ninguém sai. ônibus volta pra trás com passageiro. Só vai passar Polícia Federal, ambulância, bombeiro e cargas perecíveis, ninguém anda no Brasil”, declarou.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.