Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

MPE-SP arquiva inquérito contra Tarcísio e passa a investigar jornalistas

Órgão apurava se tiroteio contra o governador em Paraisópolis durante a campanha foi provocado para fins eleitoreiros

Por Ramiro Brites Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 9 Maio 2024, 18h46 - Publicado em 6 dez 2023, 12h32

O Ministério Público Eleitoral de São Paulo arquivou um inquérito contra o governador Tarcísio de Freitas e passou a investigar jornalistas sobre o caso de um tiroteio durante uma agenda de campanha em Paraisópolis, na Zona Sul da capital paulista. A informação foi publicada pelo Estadão e confirmada pelo Radar

A troca de tiros, em 17 de outubro de 2022, resultou na morte de Felipe Silva Lima, após confronto com a Polícia Militar. Durante a campanha ao governo de São Paulo, opositores levantaram suspeitas sobre o caso. 

“O fato seria utilizado para ‘simular’ um atentado fraudulento contra o candidato, amplamente divulgado por seus apoiadores, para fins eleitoreiros”, disse o MPE para contextualizar o arquivamento.

Os jornalistas Artur Rodrigues, da Folha de São Paulo, e Joaquim Carvalho, do Brasil 247, entrevistaram Marcos Vinicius de Andrade, que prestava serviço no dia da troca de tiros para o Grupo Jovem Pan e teria filmado o autor dos disparos e a vítima. Em depoimento no inquérito, Marcos Vinicius afirmou que um membro da comitiva de Tarcísio, com um distintivo da ABIN, pediu que ele apagasse as imagens. 

Continua após a publicidade

Na última segunda-feira, o promotor Fabiano Augusto Petean arquivou o inquérito sobre suposta armação de Tarcísio, mencionou “a feitura de matérias que contém conteúdo inverídico” e solicitou a realização de interrogatórios dos jornalistas da Folha e do Brasil 247. 

“Em complementação às diligências anteriormente solicitadas, há necessidade de realização dos interrogatórios de Artur Rodrigues e de Joaquim de Carvalho, com as respectivas qualificações, para análise de infrações penais eleitorais em face das matérias constantes”, escreveu Petean. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.